21 abril 2006

Ennio Morricone


Ennio Morricone

O italiano Ennio Morricone, 78 anos, é o compositor das maiores e mais memoráveis trilhas sonoras do cinema, das décadas de 60 aos dias atuais. Nascido em Roma no dia 10 de novembro, Morricone estudou no conservatório de Santa Cecília, na cidade de Roma, onde especializou-se em trompete. Colega de classe de Sergio Leone, com quem formou uma das mais criativas e significativas parcerias do cinema mundial, Ennio teve seu primeiro sucesso no filme Por um punhado de Dólares, de Leone, em 1964, a trilha revolucionou os filmes de faroestes e sua música tornou-se referência. É difícil imaginar o western sem as composições de Morricone. Outro grande sucesso da dupla, Era Uma vez no Oeste (1968), teve um personagem que traduziria muito o trabalho dos dois. "The Man With Harmonica", literalmente, o homem com a gaita, é uma canção e uma personagem, alias, a canção é interpretada pelo ator Charles Bronson.

Sua instrumentalidade gera canções dos mais variados estilos, mas que sempre deixa uma marca da sua grife. As mais românticas como a de Era Uma vez na América (1984), A Missão (1986) “Gabriel`s Oboe” e Bugsy (1991). As mais assustadoras, como Kill Bill Vol. 2 (2004) “A Silhouette of Doom”. E as mais empolgantes como Os Intocáveis (1987), e novamente Kill Bill Vol. 2 (2004) com “L’arena” do filme Il Mercenário (1968).

Muitos cineastas homenagearam seu trabalho colocando músicas de antigas trilhas em seus filmes, como Quentin Tarantino em Kill Bill Vol. 2 (2004), Alexander Payne, em Eleição (1999) e Clint Eastwood em Sniper Americano (2014). Com mais de 400 trilhas realizadas, Ennio Morricone é uma história viva do cinema mundial, sua contribuição é incalculável e suas canções eternas. Visite seu site oficial clicando aqui.

Muito se diz sobre Ennio Morricone nunca ter ganho o grande prêmio da academia, candidato várias vezes, 5 indicações ao todo por Dias de Paraíso (1978), A Missão (1986), Os Intocáveis (1987), Bugsy (1991) e Malèna (2000), a verdade é outra, o Oscar é que nunca ganhou um Ennio Morricone.
Atualizado em 02/03/2016: Ennio Morricone concorreu e ganhou o prêmio da academia pela trilha sonora do filme Os Oito Odiados (2015) de Quentin Tarantino, fã confesso e que convenceu o Maestro a compor sua trilha.

6 comentários:

Kamila disse...

Adorei o final do seu texto, Cassiano. Das grandes trilhas sonoras que o Ennio compôs, a que mais me marcou foi a de "Cinema Paradiso".

Museu do Cinema disse...

São tantas né Kamila? Todo cinéfilo se emociona ou já se emocionou com o som dele. Obrigado!

Roberta disse...

Ennio Morricone é um máximo, ele ainda está com a corda toda, meu herói!
Amei vê-lo falando em italiano e sendo traduzido pelo Clint Eastwood, foi um máximo.
Fiquei tão emocionada quando o vi.

Benoit disse...

http://my.opera.com/Morricone%20lover/blog/

Vulgo Dudu disse...

Esse é mestre!
Abs.

Habib Saguiah Neto disse...

O Museu disse tudo: o Oscar é quem nunca ganhou um Ennio Morricone. Se fosse norte-americano talvez tivesse umas 10 estatuetas em sua sala.
Mas, enfim, seu maior troféu, muito mais empolgante e digno, é a admiração que o mundo inteiro faz às suas composições.
O cinema não seria o mesmo sem sua presença.