04 julho 2020

Gladiador


Gladiator - Ridley Scott - MMXX (Netflix)

Hoje, eu vi um escravo se tornar mais poderoso que o imperador de Roma.

Gladiador completa, este ano, 20 anos de seu lançamento e é maravilhoso saber que o filme se tornou um clássico. A famosa história do General que se tornou um escravo, o escravo que se tornou um gladiador, o gladiador que desafiou o imperador merece todos os louros que os anos concederam-lhe.

Maximus Decimus Meridius (Russell Crowe), ou Marcus Nonius Macrinus, era o fiel escudeiro do Imperador Marcus Aurelius (Richard Harris), um homem bom e culto que governou Roma com honestidade, patriotismo e mão de ferro. Ficou conhecido como o último dos 5 bons imperadores. Seu amor pelo General acaba criando um inimigo dentro de seu próprio sangue, seu filho Commodus (Joaquin Phoenix), o egocêntrico, psicopata e ditador que estabelece o declínio do império romano. Não estranhe essa mistura entre ficção e realidade. Assim como O Poderoso Chefão (1972), outra obra-prima, o autor da história, David Franzoni, pensou nesse sincretismo ao reviver um dos maiores e mais importantes monumentos da humanidade, o Coliseu, construído em 80 d.C.

É no Coliseu que a ação acontece. Recriado digitalmente, a Arena dos Gladiadores servia como entretenimento dos romanos, repare na cena que os guardas distribuem pão aos espectadores que aguardam os escravos - de todas as raças - para o "show", o famoso pão e circo.

O épico de Ridley Scott além de um documento histórico é um tratado sobre honradez, fé e amor, com um improvável sucesso de um roteiro que foi sendo escrito conforme as cenas iam sendo filmadas.

Para completar o estado da arte da película, os músicos Hans Zimmer e Lisa Gerrard compuseram uma das trilhas de maior sucesso na história do cinema. A letra de uma das canções foi escrita por Lisa num alfabeto que ela mesma inventou, junto com a irmã.

Gladiador foi colocado no panteão sagrado das grandes produções cinematográficas. Em tempos de filmes de qualidade duvidosa e revisionistas, não deixa de ser um alívio para a 7ª arte o sucesso e reconhecimento desse inesquecível filme. Amém.

Nenhum comentário: