20 março 2018

A Força do Destino

An Officer and a Gentleman - Taylor Hackford - 1982 (DVD)

Somente duas coisas vem de Oklahoma corno e viado. Qual dos dois é você? Não tô vendo chifre então deve ser viado.

Na década de 80 os jovens se comportavam com as regras que as mídias espalhavam. Era o auge do rock, das drogas e do hippie, e claro do sexo livre. Impor limites de direitos, colocar disciplina, ditar rotina e uma linha de conduta baseada na ética, na competitividade, na meritocracia e no estudo parecia coisa da era medieval.

Sargento Emil Foley (Louis Gossett Jr.) é o Officer do título, mas também pode ser o Gentleman, é o responsável em treinar os novos pilotos da aeronáutica. Zack Mayo (Richard Gere) é um jovem abandonado pelo pai e orfão de mãe que enxerga no exército sua única chance de ser alguém na vida. Ele é o Gentleman, mas também poderá ser o Officer.

O titulo original traz essa ambiguidade que foi ignorada por nossos tradutores. Enxergar em ambas personagens o oficial, e o cavalheiro é o que Taylor Hackford faz em toda a película.

Louis Gossett Jr. é uma força incontrolável em cena. Um dos grandes momentos da história do cinema é a sua cena final. Richard Gere também tem atuação marcante, mas suas brigas no set com Debra Winger, uma grande atriz de hollywood relegada ao segundo escalão, acabaram ganhando mais atenção que suas cenas. Ainda tem a belíssima canção Up Where We Belong personificada na voz inesquecível do grande Joe Cocker (uma das cinco melhores trilhas em qualquer lista).

A Força do Destino é uma relíquia. Uma fotografia de um momento marcante da humanidade. É também um filme conservador que nos prova que determinadas características necessitam serem preservadas, passadas e perpetuadas por todas as gerações.

Um comentário:

Kamila Azevedo disse...

Não sabia que Debra Winger também tinha tido atitudes problemáticas nos bastidores desse filme... Sabia das histórias dela com Shirley MacLaine nos bastidores de "Laços de Ternura". Vai ver foi justamente por causa dessas atitudes que ela acabou indo pro segundo escalão de Hollywood.

Tendo dito isso, AMO "A Força de um Destino". Me lembra demais a minha infância e as sessões da tarde da vida. Não se fazem mais filmes assim.