23 outubro 2015

Beasts of No Nation

Beasts of No Nation - Cary Fukunaga - Netflix (2015)

Eu só quero ser feliz nessa vida.

No dia 2 de setembro de 2015, o mundo acordou chocado com a imagem de um garotinho morto numa praia na Turquia. Ele fugia de uma guerra na Síria. A hashtag #KiyiyaVuranInsanlik (humanidade levada com as águas), inundou o twitter em poucos minutos.

Beasts of No Nation é, como diz o nome, apátrida, sem pátria, é uma guerra que acertadamente não define local, mocinhos ou bandidos, aliás, define todos como bandidos, bestas, animais, selvagens. Nas cenas das batalhas ficamos sem saber quem é quem, sem "escolher" um lado para "torcer", ficamos perdidos, só contemplando onde nós chegamos, ou voltamos.

3 nomes definem a película, o cineasta californiano Cary Fukunaga que rege a história com equilíbrio, arte, mas sem retoques que poderiam glamorizar a guerra, mesmo sem nenhum aspecto documental durante a trama. O excelente menino ganês Abraham Attah, e seu expressivo rosto. E, claro, Idris Elba, um ator riquíssimo de recursos e de uma elegância singular (talvez dai o burburinho sobre ser o novo James Bond), profetizo que a depender dos projetos que vir a escolher será um dos grandes astros do mundo.

Também não poderia deixar de falar sobre a Netflix. A empresa de streaming que mudou a forma de vermos filmes e séries, começa com Beasts of No Nation a se aventurar na produção, e produção de conteúdo para cinema. Se voltassem no tempo não conseguiriam ser mais perfeitos.

2 comentários:

0 disse...

Gente estou a 17 anos procurando o nome de um filme que assistir qdo tinha 6 anos.
É um filme sobre uma gangues de jovens carecas que sao odiados pela cidade.
O nome do lider dessa gangue é Pelô.
Só me recordo da cena final, onde um membro grita pedindo socorro a Pelô.
Me ajudem cinéfilos!

Kamila disse...

Ainda não assisti a esse filme, mas já está na minha lista do Netflix! Em breve, conferirei!