01 agosto 2007

New York, New York

New York, New York – Martin Scorsese – 1977 (DVD)

Start spreadin' the news, I'm leaving today. I want to be a part of it: New York, New York”.

O pós-guerra é mostrado através da cidade de Nova Iorque onde Jimmy Doyle (Robert De Niro), um saxofonista falastrão, talentoso e mulherengo se apaixona pela difícil Francine Evans (Liza Minnelli), uma aspirante à estrela. É o inicio de um relacionamento cheio de altos e baixos na cidade que nunca dorme.

O filme não chega a ser um musical, mas vale pela sensacional música, hino da cidade, escrita por Fred Ebb e John Kander, interpretada maravilhosamente na voz de Liza Minnelli.

De Niro aprendeu a tocar sax para o filme ser mais realista, e Scorsese, além de homenagear sua cidade natal, faz uma grande homenagem a Cantando na Chuva (1952), com a belíssima cena final.

Com um pouco menos de 3 horas de duração, a película peca por se alongar demasiadamente nos problemas do casal, uma boa seqüência, bem ao estilo scorsesiano, em forma de clipe mostrando toda a turbulência da relação resolveria o caso, mas o cineasta preferiu “seguir as normas” e fazer um filme burocrático e bem contido, com cara de Oscar.

8 comentários:

Kamila disse...

Dos filmes que eu assisti, "New York New York", junto com "O Aviador", é o filme do Scorsese que tem menos cara de filme do Scorsese. Acho uma narrativa bem convencional, com uma direção também convencional. Ou seja, burocrático, como você bem mesmo definiu no final de seu texto.

Museu do Cinema disse...

Concordo com a semelhança com O Aviador Kamila.

Keyser Soze disse...

Que legal, não assisti esse ainda. Mas com certeza está na lista dos próximos clássicos, pois de uma parceria entre Scorcese e De Niro só pode sair coisa boa.
Muito bom o seu blog. Vou acessar sempre.



http://cinemaemcasa.blogspot.com/

Otavio Almeida disse...

Cassiano, mil desculpas! O texto sobre A COR DO DINHEIRO vai chegar no teu e-mail ainda nesta manhã.

É só para dar a minha idéia sobre o filme. Fique a vontade para alterar o texto do seu jeito.

Grande abraço! E obrigado!

Museu do Cinema disse...

Keyser Soze (Kevin Spacey) seja bem vindo a esse humilde espaço de debates cinematográficos.

Otávio, estamos dentro do prazo, o fato é que o peso do cinema de Scorsese precisa de mais tempo...

Otavio Almeida disse...

Mandei no seu e-mail. Vc recebeu?

Abs!

Keyser Soze disse...

Obrigado,
Realmente vejo que teremos bastante idéia para compartilhar.
Quando vem o próximo post?

Museu do Cinema disse...

Agora!