26 dezembro 2017

Dunkirk

Dunkirk - Christopher Nolan - 2017 (Cinemas)

Seis soldados vasculham uma rua reta com pequenas casas enquanto dos céus caem folhas de papel.

O INIMIGO IMPELIU OS EXÉRCITOS BRITÂNICO E FRANCÊS PARA O MAR.

Um deles resolve pegar um desses folhetos e ler. Nele há um desenho de um mapa com a descrição bem grande: VOCÊ, mostrando que estão encurralados e dando aviso: RENDER-SE é SOBREVIVER.

ENCURRALADOS EM DUNKIRK, ELES AGUARDAM SEU DESTINO.

Outro soldado busca água com certo desespero. Bebe o resto de uma mangueira abandonada na rua.

NA ESPERANÇA DE SEREM LIBERTADOS.

Outro soldado, Tommy (o novato Fionn Whitehead) recolhe algumas folhas que ainda voam com o objetivo de fazê-las de papel higiênico. Um outro recolhe cigarros em cinzeiros dentro das casas vazias quando vários tiros são disparados, rapidamente eles saem correndo pela rua buscando proteção. Um a um são mortos pelas costas durante a correria, apenas Tommy consegue pular um portão e fugir. Do outro lado da casa, ele passa a receber tiros vindos de uma barricada e começa a gritar: SOU INGLÊS. Os tiros cessam e ele é chamado para trás da barricada. O exército francês o recolhe com olhar pouco amistoso. Os tiros voltam a ecoar e Tommy foge em direção ao mar.

Na praia, uma multidão espera barcos e navios para fugirem daquele inferno.

Utilizando atores novatos e jovens, assim como foi nesse episódio da  2ª guerra conhecido como Batalha de Dunquerque, Nolan acerta em cheio em mostrar uma realidade, principalmente dos soldados, nua e crua. É possível enxergar em seus semblantes o medo que os verdadeiros militares sentiram.

(RISCO DE SPOILER) Christopher Nolan, que também escreveu o roteiro do filme, alega que essa batalha foi essencial para a vitória dos aliados contra o nazismo. Talvez o cineasta tenha razão, mas nesse caso não foram as estratégias, os soldados, ou o poder bélico que decidiram o triunfo. O patriotismo, a contribuição, e as decisões civis foram decisivas justificando a máxima que o poder emana do povo e deles saem as responsabilidades sociais, você concorde ou não.

Nenhum comentário: