08 novembro 2015

Spectre

Spectre - Sam Mendes - 2015 (Cinemas)

O que houve James? Eles estão falando que esse é o último.
E o que você acha?
Que esse é só o começo.

Tudo é uma questão de perspectiva.

Atrevo-me a dizer que o espião James Bond, o famoso agente 007, é a maior tradição da história do cinema. Esperar pela próxima aventura do britânico já se tornou hábito de pelo menos 3 gerações. Atrevo-me mais ainda a dizer que o sucesso disso estão nos detalhes. Ir ao cinema assistir ao filme carrega a expectativa de encontrar muitas marcas, objetos e trejeitos que fulguram no imaginário e estão incutidas em nossas lembranças bondianas.

Spectre é mais uma vez dirigido por Sam Mendes, e atrevo-me a dizer que é o melhor cineasta que já dirigiu um filme baseado na personagem de Ian Flemming. Mendes é fiduciário de Barbara Broccoli, a dona de tudo e filha do lendário produtor que começou a lenda. Barbara sabe muito bem o que tem em mãos desde que assumiu a frente da produção. A cena inicial, filmada na Cidade do México, tem seu dedo, é sensacional e foi "vendida" depois de uma oferta não oficial do governo mexicano.

Agora, se você espera encontrar o famoso Aston Martin (produzido especialmente para a película) com os apetrechos de Q (Ben Whishaw), que James peça o dry martini (batido, nunca mexido), que esteja sempre vestido impecavelmente (Tom Ford assina as roupas), que as Bond Girls sejam lindas e misteriosas (Monica Bellucci, precisa dizer algo mais?), e que alguém pergunte seu nome e ele responda com o único e original, Bond, James Bond, você tem que correr para o primeiro cinema mais perto de você, pois estará tudo lá.

E atrevo-me a dizer que depois de ver Spectre você estará ansioso esperando o próximo.

Um comentário:

Kamila disse...

Sua opinião sobre "Spectre" destoa das demais que tenho lido sobre esse filme. Eu ainda não assisti a esse longa, mas tenho boas expectativas, especialmente depois de "Skyfall".