16 outubro 2013

Gravidade


Gravity – Alfonso Cuarón – 2013 (Cinemas)


Estou com um grande pressentimento que esse filme será um desastre. (quem viu o filme entenderá).

Matt Kowalski (George Clooney) é um experiente astronauta em sua última missão na órbita da terra. Bonachão, profissional e prudente, Matt conserva na memória os grandes momentos de ver o planeta sob outra perspectiva.

Ryan Stone (Sandra Bullock) é uma estreante em viagens espaciais. Talentosa e trabalhadora, Ryan só tem uma coisa em mente, terminar a missão que lhe foi dada.


O que você ler de críticos detratando essa película provavelmente estará com a razão. Eles irão dizer que é uma história simples, que provocará náuseas, claustrofobias, e que o ritmo é lento. E sabe, eles estão certíssimos. 


Gravidade é tudo isso.


As histórias simples necessitam de um cineasta inspirado, entendedor e principalmente criativo para segurar o espectador, e aqui essa palavra ganha conotação correta, ficamos na expectativa a maior parte do tempo. A película do cineasta mexicano Alfonso Cuarón que tem uma filmografia eclética e oscilatória, possui tudo isso, e mais. Nos 40 minutos finais, ele desconstrói todo esse clima pesado de um filme quase monolítico,  sombrio e nauseante, com pura e arrebatadora poesia que atingirá nossa alma permanentemente.

3 comentários:

Kamila disse...

Sim, o ritmo é lento. Sim, as situações narrativas ficam muito restritas, mas acho que, mesmo assim, Alfonso Cuarón realizou um grande filme. Destaco, além da parte técnica, a atuação sensacional de Sandra Bullock, muito melhor aqui do que no longa que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz.

Museu do Cinema disse...

Então concordas comigo Kamila.

Guto Chaves disse...

Também curtir o filme!