15 junho 2012

A Dançarina e o Ladrão

El Baile de La Victoria – Fernando Trueba – 2009 (Cinemas)

Esta manhã efetivou-se a anistia promulgada pelo novo governo, e que atingirá presos que não tenham cometido delito de sangue, e que já tenham cumprido ao menos dois terços de sua pena. E entre os beneficiados está aquele que podemos chamar de uma lenda do mundo do crime.

Com um inexplicável atraso de 3 anos, chega A Dançarina e o Ladrão aos nossos humildes cinemas. Rodado pelo cineasta espanhol vencedor do Oscar Fernando Trueba, em locações em Santiago do Chile, e estrelado por um astro argentino, Ricardo Darín, essa salada hispânica revela o quanto a língua tem influência no estilo de cinema, e isso explica o sucesso das indústrias espanhola, argentina e chilena.

Baseado no livro do – chileno – Antonio Skármeta, autor do maravilhoso ensaio que deu origem ao não menos belo O Carteiro e o Poeta (1994), A Dançarina e o Ladrão é um conto refinado sobre o poder do amor e dos sonhos. Darín, como se tornou usual, dá show, literalmente, cantando o clássico portenho El dia que me quieras.

EXT. DIA. CLOSE-UP NOS OLHOS DA ATRIZ (A DANÇARINA)
Corta para:
EXT. DIA. PANÔRAMICA DA CORDILHEIRA DOS ANDES.
Ao centro se vê, bem distante, um homem num cavalo em galope apressado e se aproximando. Corta para:
EXT. DIA. PLANO ABERTO NA DANÇARINA.
Aos poucos a câmera se aproxima de seu rosto e mostra sua felicidade ao enxergar o homem ao cavalo.

Siga o Museu do Cinema no twitter e curta a página no facebook.

4 comentários:

Kamila disse...

Darín é Darín. Por ele, vejo qualquer filme! É garantia de qualidade!

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Show para os que amam cinema.Excelente sugestão.Um grande abraço!

pseudo-autor disse...

Só pelo Darín já é sinônimo de coisa boa. Mas o filme me ganhou em todos os sentidos. Ótimo!

Novo Jukebox na área:
http://neojukebox.blogs.sapo.pt/

blogcineresenhas disse...

Perdi a oportunidade de conferir nos cinemas. Gostei da descrição da cena ao final do post. Parece um filme bonito.