27 janeiro 2011

Um Lugar Qualquer

Somewhere – Sofia Coppola – 2010 (Cinemas)

Sou fã da cineasta Sofia Coppola, gostei e vi todos os seus filmes. Dito isso vou abrir um espaço aqui para esculhambar seu novo filme. Sofia é uma crítica contumaz da atual geração. Todos os seus filmes, dirigidos e roteirizados por ela, tem essa vertente, o que se explica por cultuar cineastas do quilate de Federico Fellini e Michelangelo Antonioni.

Um Lugar Qualquer peca justamente pela falta de crítica. Johnny Marco (Stephen Dorff) pode ser um péssimo profissional, mas é um excelente pai, sua filha adolescente, interpretada pela irmã de Dakota Fanning, Elle, simplesmente adora o pai, e seus momentos com ela o despertam da letargia que marca as personagens de Sofia. Não existe uma crítica sequer a ser feita para Johnny, portanto seu comportamento é inverossímil.

Visualmente a película é muito bem feita. Foi filmado no famoso Hotel Chateau Marmont que fica no bairro mais chique de Hollywood, e onde as celebridades adoram aparecer, a própria diretora é habitué do hotel.

Sofia parece mais interessada nas belas tomadas, nas belas panorâmicas, ou em cenas abstratas vazias, como a do início do filme em que a Ferrari dá cinco voltas em frente à câmera estática. A cineasta só esquece que, tanto Fellini quanto Antonioni usavam o abstrato para fazer o espectador pensar. Sofia prefere o tédio.

5 comentários:

cinefilapornatureza disse...

Como eu não sou fã da Sofia Coppola, não tenho qualquer expectativa para assistir a este filme.

Rafael W. disse...

Parabéns pelo blog, muito bom, seus textos são ótimos! Já sou seu seguidor filme. Mais uma vez, parabéns!

http://cinelupinha.blogspot.com/

pseudo-autor disse...

Eu achei bonito, correto, mas é o mais fraco da carreira da Sofia. Principalmente por ela ter trabalhado com o Stephen Dorff que, pra mim, nunca foi ator.

Cultura na web:
http://culturaexmachina.blogspot.com

Otavio disse...

Sim! Tédio! Sofia Coppola faz sempre o mesmo filme. O problema é que paguei pra ver o que ela fez antes. Se é a mesma coisa, por que não economizo meu dinheirinho?

Victor Nassar disse...

Um homenagem pobre ainda ao tédio. Caramba, que filme chato. Coppolinha tentando ser cult é o pior de tudo. Que filme mais preguiçoso.