28 abril 2010

O Filho da Noiva

El Hijo de la Novia – Juan José Campanella – 2001 (DVD)

Rafael Belvedere (Ricardo Darín) é dono de um restaurante em Buenos Aires que herdou dos pais. Estressado com os problemas do dia-a-dia, com a ex-esposa que regula seu horário de ver a filha, e com a atual namorada, Rafael recebe o pedido do pai, Nino (Héctor Alterio), para casar-se com sua mãe, Norma (Norma Aleandro) que sofre com o mal de alzheimer.

Depois de assistir O Segredo do seus Olhos (2009), fui tomado por uma vontade de rever os dois outros famosos filmes do cineasta Juan José Campanella, e tive agradáveis surpresas. O Filho da Noiva é um filme que parece ser dirigido pelo excepcional Roberto Begnini, história de amor carregada de humor, leve mais marcante.

Campanella, que faz uma ponta interpretando o médico que socorre Rafael, é o nome mais em evidência do cinema argentino, não só pelo prêmio da academia esse ano, mas por suas duas películas anteriores. O cineasta escalou Ángel Illarramendi como compositor da trilha sonora, que é um dos destaques do filme, isso sem falar na atuação do trio principal, Darín, Aleandro e Alterio, principalmente Norma que merecia muito mais holofote do que recebeu.

Segue abaixo uma receita de um tiramisu (especialidade do Sr. Nino Belvedere), obviamente usando o melhor mascarpone que existe.

INGREDIENTES:
500g de queijo mascarpone; 250ml de café sem açúcar; 125g de açúcar; 4 gemas; 2 claras, 1cx de biscoito champagne e ½ dose de rum.

PREPARO:
Bater as gemas com o açúcar na batedeira até obter um creme esbranquiçado. Em outra vasilha bata as claras em neve. Misture o mascarpone com o creme das gemas e açúcar. Por último, adicione as claras em neve e incorpore levemente com ajuda do batedor. Misture o café com o rum. Molhe os biscoitos nessa mistura e coloque numa vasilha. Cubra com uma camada de aproximadamente 2cm de creme de mascarpone. Repita a operação e finalize com o creme. Leve para gelar e na hora de servir polvilhe cacau em pó peneirado.

Ah, antes que me perguntem não faço a menor idéia de quem é Dick Watson, mas se você ficar assistindo ao filme após os créditos finais você poderá saber quem é.

Um comentário:

cinefilapornatureza disse...

Este filme é belo! Me emociona e gosto muito dele até hoje, especialmente da performance da Norma Aleandro!