09 dezembro 2009

Lie to Me

Lie to Me – Smauel Baum – 2009 (Fox)

Estatisticamente falando, uma pessoa normal conta 3 mentiras a cada 10 minutos de conversa.

O autor dessa frase, Dr. Cal Lightman (Tim Roth), passou 3 anos na floresta africana, com tribos primitivas, estudando sobrancelhas. Ele é especialista no estudo das expressões humanas e fundador da The Lightman Group, uma empresa que presta seus serviços – descobrir a verdade através das expressões faciais – para diversas instituições interessadas. A equipe é liderada por Cal, e sua parceira, a psicóloga Dra. Gillian Foster (Kelli Williams). Conta ainda com o pesquisador Eli Locker (Brendan Hines) e a novata Ria Torres (Monica Raymund).

A verdade está escrita em todas as nossas expressões.

A série Lie to Me se baseia nos estudos e principalmente na figura do Dr. Paul Ekman, professor e psicólogo norte-americano que vem estudando no mundo inteiro, desde os anos 60, os gestos e expressões faciais dos seres humanos. Ekman foi consultor do departamento anti-terrorismo da policia de Los Angeles e tem publicado mais de 15 livros sobre o assunto. É co-autor de Consciência Emocional, livro que reúne suas conversas com o Dalai Lama e que foi lançado aqui no Brasil pela editora prumo. Hoje é conselheiro científico da série.

O grande mérito de Lie to Me, que traz sempre um caso policial para ser resolvido, está na mistura de ficção com realidade, em certos momentos é exemplificado gestos e expressões faciais que configuram uma mentira, com casos reais mostrando expressões em celebridades do naipe de Michelle Obama e seu famoso marido, Lady Di, Marilyn Monroe, George W. Bush e muitos outros.

O título que deram a série no Brasil é tão ridículo que me recuso a repetir aqui. O pessoal gosta tanto de mudar os títulos (ou não traduzir literalmente) que deveriam, em vez de batizar, criar algo e colocar o nome que quiserem, como falta capacidade...

9 comentários:

Otavio disse...

Cara, comecei a ver a série e estou adorando. Tim Roth chuta traseiros!

Abs!

thespotlessmindofwally disse...

Parece muito atraente...

Museu do Cinema disse...

Vlw

Vinícius P. disse...

Essa eu nunca tive muita curiosidade de ver, mas qualquer hora dessas devo conferir algum episódio na TV para ver se me agrada.

Kamila disse...

Eu já ouvi coisas muito boas sobre essa série, mas não assisti ainda a nenhum episódio.

Pedro Henrique disse...

Qual é o nome aqui?

Cintia Carvalho disse...

Oi Cassiano!

Obrigada por me dizer seu nome. Dessa forma toda vez que deixar algum comentário poderei me dirigir a vc.

Seu texto tá muito bem feito e sua crítica bem direta, como sempre. Ainda não tive oportunidade de ver está série. Em outubro fiz um pacote de TV por assinatura e as pouquinhos estou me familiarizando com as séries, os canais e horários em que passam. Esta daqui eu não conhecia. E o tema é tão bom, me amarro em histórias deste tipo, sem contar que o RIM Roth é muito bom e pelo que vc fala me parece que ele esta super bem neste papel. Não me recordo em qual blog foi, mas a algum tempinho átras li um comentário sobre a vida dele e de sua filmografia. Muito bom tb.

Pelo que vi ela passa na Fox. Vc poderia me dizer em que dia e horário ela passa para eu dar uma conferida?

Poxa, fiquei curiosa pelo título em português. Ja que vc se recusou a falar aqui, poderia falar la no meu blog........rsrs.

Um abraço.

Museu do Cinema disse...

O famigerado nome no Brasil ficou como Engana-me, se Puder.

Cintia, não sei bem os horários da série. Mas não deve ser dificil vê-la.

Anna Anjos disse...

"Engana-me, se Puder"... como assim? hahaha

Vou assistir!