24 setembro 2009

A Partida

Okuribito – Yôjirô Takita – 2008 (Cinemas)

A água é extraída do subsolo e aquecida com lenha. Isso a torna mais suave. É por isso que é quente, mas não arde.

O título em japonês significa pessoas que enviam. É uma palavra forte e raramente usada na cultura oriental.

A Partida é um filme de aguçada sensibilidade, e roteirizado com veracidade e domínio para resguardar a inteligência do espectador. Daigo (Masahiro Motoki) é um violoncelista que recebe a notícia que a orquestra que toca vai encerrar os trabalhos. Ele decide retornar a pequena cidade onde nasceu e consegue um estranho emprego. Daigo prepara as pessoas para partir. E como todos os trabalhos não comuns, ele sofre preconceitos por seu oficio. Sua esposa quer que ele arranje outro tipo de trabalho, apesar de seu chefe ser quase uma referência paterna para ele.Daigo é um homem que veio de família humilde e foi educado modestamente. Isso o tornou mais introvertido. É por isso que é meigo, mas forte. Apesar de ser um ritual moderno, a tradição e a cultura japonesa, faz com que pensemos que se trata de uma cerimônia secular, e aí que entra a beleza do roteiro e a sensibilidade do cineasta Yôjirô Takita, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro de 2009. Takita, um experiente cineasta nipônico, desarma qualquer reação da platéia à medida que vai mostrando o ritual do trabalho de Daigo. Esqueça as risadas, esqueça o incômodo, esqueça o estranhamento.

Os diretores saem de mercados menos conhecidos e são reverberados por pequenos grupos. Isso os torna mais sensíveis, poéticos. É por isso que são gênios, mas não intocáveis.

12 comentários:

Otavio Almeida disse...

Maravilhoso! Vi o filme ontem! Que sensibilidade!

Abs!

Vinícius P. disse...

Facilmente um dos melhores filmes do ano, de uma sensibilidade incrível mesmo - e geralmente não resisto a esse tipo de produção.

brunocesargon disse...

Dificil ver algum filme de qualidade que venha do Japão, mas uma cracterística que encontramos em todos os filmes, como dito, é a sensibilidade, que nos enche os olhos d'água.
Querendo ou não, isso também é muito comum nos animes de lá.

Ótima Indicação!

;)

http://blogfotogramadigital.blogspot.com

moviefordummies disse...

Tocante...

Fotograma Digital disse...

Agradecendo a vista ao Fotograma , adicionando seu blog entre meus favoritos, não pra puxar o saco, mas pela qualidade, e dizendo que infelizmente ainda não vi esse (segundo comentários que ouço) belíssimo filme.

Pedro Henrique disse...

Filmaço. Um dos melhores vindouros de lá nos últimos anos.

cineresenhas disse...

Estarei vendo este filme em breve, Cassiano. Confesso que já tinha ficado interessado pela sinopse e sua vitória na última edição do Oscar aumentou ainda mais a curiosidade.

Nespoli disse...

Realmente um grande filme... Resenhei recentemente n'O Cara da Locadora...

cinevita disse...

Os elogios frequentes estão se tornando provocadores. Infelizmente, este não aportou por aqui.

cinefilapornatureza disse...

Tô doida pra ver esse filme!!!

Gabriel Von Borell disse...

Tem selo lá no Um Olhar Além da Tela para você !

Abraços .

Museu do Cinema disse...

Valeu pessoal!