26 junho 2009

Jogo Entre Ladrões

Thick as Thieves – Mimi Leder – 2009 (DVD)

A lição a ser aprendida com o pássaro que entra no museu é que, por melhor que planeje, deve estar pronto para improvisar, pois, eu garanto, algo var dar errado.

Eu gosto de filmes de roubo, mas ao contrário da personagem de Antonio Banderas, eu não vejo apenas filmes de roubo. Jogo Entre Ladrões é mais um do gênero. E quando digo mais um a intenção é mesmo jogar no balaio. É uma boa diversão pra quem gosta desse tipo de película e só.

O filme já nasceu em dúvida, é conhecido como Thick as Thieves, que é também o nome de outro filme de roubo com Alec Baldwin, e The Code, que é o nome de outros milhões de filmes. A criatividade não começou bem.

Porém Jogo Entre Ladrões, um título até razoável nacional, tem um trunfo menosprezado pela diretora-hollywood, é a química entre Banderas e a australiana (outra) Radha Mitchell. Ela ta maravilhosamente sexy e charmosa no filme, vivendo uma advogada protegida pela personagem de Morgan Freeman, e por quem o ladrão vivido pelo astro espanhol se apaixona. A sensualidade quando os dois estão juntos é algo que não se vê no cinema norte-americano há alguns anos já. A Mimi não viu.A diretora nova iorquina Mimi Leder é o que podemos chamar de funcionária padrão. Ela é a queridinha dos grandes estúdios e dos produtores gananciosos. Uma coisa é certa o fracasso de um filme dela, não é sua culpa. O contrário também é verdadeiro.

Radha Mitchell é, de longe, a melhor coisa do filme. Interpretando uma russa, ela ta no papel que mais evidencia seu talento e principalmente sua beleza. Lembro dela em Melinda e Melinda (2004), de Woody Allen, mas sua química com o chato Will Ferrell atrapalhou. Em Jogo Entre Ladrões ela mostra que pode se tornar uma sexy symbol de Hollywood.
A trilha sonora é bem produzida. Atli Örvarsson é o responsável pela trilha incidental, Not Gonna Get Us, da dupla lésbica-não-lésbica, t.A.T.u, faz o momento romântico da dupla.

7 comentários:

Ramon disse...

Estou como o filme aqui para assistir. Pelo jeito o filme é bem o que esperava. No entanto, vou observar bem a autação de Radha.

Abs!

Airton disse...

opaa
cara axei teu blog no da kamila
bom
intaum esse filme eu nem gostei
tenhu um blog de publicidade e cinema
se quize acompanha
apareça

abraço

Kamila disse...

Eu também gosto de filmes de ladrões, mas esse aí eu vou deixar para conferir na TV por assinatura.

Museu do Cinema disse...

Kamila, talvez seja o melhor a fazer, no meu caso foi falta de outra melhor opção.

Wally disse...

O filme é bem meia-boca. O final é meio ridículo, já que inválida o resto do roteiro.

Alex Gonçalves disse...

Acho tão interessante ver uma mulher no comando de filmes de ação. Não que Mimi Leder seja uma grande cineasta, mas é incrível a personalidade que ela transfere para o seu projeto, que não é muito bom, entretanto. Ainda assim, seu "Jogo de Ladrões" vale muito mais do que, por exemplo, aquele grotesco "Treze Homens e um Novo Segredo". Adorei a química existente entre o elenco central, do diálogo de Jules Dassin (impagável!) e, claro, da sensualidade da Radha Mitchell, uma atriz que venho me apaixonando cada vez mais.

Tevê por assinatura nada! Aluguem agora, pombas!

Mauro S disse...

Infelizmente não vi o filme, mas estava procurando saber o nome da música e foi no seu blog que achei.
Abraços.