27 junho 2009

Há Tanto Tempo que te Amo

Il y a Longtemps que Je T’aime – Philippe Claudel – 2008 (Cinemas)

A pior prisão é a morte do seu filho. E dessa prisão não se sai nunca. Esse é o sentimento de Juliette, e é caracterizado em cada centímetro de expressão do seu rosto. Juliette passou 15 anos na prisão, e agora, em liberdade, recebe o apoio da irmã Léa (Elsa Zylberstein), que tenta ressocializá-la no convívio com sua família.

O tema da reinserção social é uma linha que a película do diretor, mais conhecido como escritor, Philippe Claudel, segue. Porém não é a única linha. Paralelamente, o tema da maternidade passa como uma nuvem de dúvida no espectador. Claudel, um estreante por trás das câmeras, define desde o inicio o foco de seu filme, o rosto da atriz Kristin Scott Thomas, explorado nos materiais promocionais também. Essa escolha é fundamental para manter o mistério da trama e avançar com as duas linhas até seu final, quando se encontram num desfecho sensacional, tanto do ponto de vista da interpretação de Kristin, como pela película.

A atriz inglesa Kristin Scott Thomas, uma das musas desse blog, interpreta uma parisiense sem dificuldades, já que foi casada com um médico francês e mora em Paris desde os 19 anos. É sobre suas costas que o filme cresce e se apóia. Suas expressões são captadas por diversos close-up’s durante as quase 2 horas de projeção. É o papel de sua carreira e ela prova todo seu talento.

Há Tanto Tempo que te Amo é melhor ser visto sem muita informação, ele vai trabalhando o psicológico do espectador a todo o momento, criando não só um clima de mistério, mas uma dúvida permanente e vigiada através dos atos e poucas informações que o diretor vai soltando durante o filme.

9 comentários:

Otavio disse...

Vou ver durante a semana! São duas grandes atrizes!

Abs, bom fim de semana!

•. Cℓєвєя! . - disse...

Ainda não tive a chance de ver, somente quando chega na locadora!

Kamila disse...

O que eu acho interessante, neste filme, é que as pessoas falam somente o básico sobre ele, sem entregar muita coisa. E isso vai de encontro ao que você diz em seu último parágrafo. Espero assistir a este longa em breve.

Pedro Henrique disse...

Ótimo filme! E realmente, quanto menos se sabe sobre a história melhor fica.

Abs!

Marcel Gois disse...

Belissimo esse filme. E a Kristin tá excelente, uma pena não ter conseguido pelo menos uma indicação com o filme no Oscar. Merecia.

Caio disse...

"O que eu acho interessante, neste filme, é que as pessoas falam somente o básico sobre ele, sem entregar muita coisa."

Talvez porque o filme seja bem oco mesmo.

Vinícius P. disse...

Devo ver por causa da Kristin Scott Thomas, que realmente é uma atriz de alto nível. Só ouvi elogios em relação à sua atuação nesse filme.

Museu do Cinema disse...

A Kristin tá sensacional Vinicius. Alias, ela é!

Alex Gonçalves disse...

"Há Tanto Tempo que Te Amo" é uma realização dramática admirável. Fiquei extremamente tocado com os rumos que o filme toma, embora eu tenha que confessar que o desfecho seja fácil de se antecipar. Mas eu tenho que discordar de algo, Cassiano. Embora eu tenha achado a Kristin Scott Thomas sublime, ela não carrega o filme sozinho em suas costas, já que sua parceira de cena, Elsa Zylberstein, também está sensacional.