10 março 2009

Cineastas e suas Musas

Gena Rowlands e John Cassavetes

O casal do cinema independente. Se conheceram ainda quando não eram famosos, no teatro, e casaram, mas Gena Rowlands continuou sua musa nos cinemas. Uma Mulher sob Influência (1974) foi o ponto alto da dupla, e Gloria (1980) o sucesso.François Ozón e Charlotte Rampling

Uma parceria inusitada, mas bastante talentosa, não à toa, a crítica identifica em duas, das três colaborações deles, as melhores interpretações da carreira dessa experiente atriz, Sob a Areia (2000), e Swimming Pool (2003).Catherine Deneuve e Luis Buñuel

Pensar na deusa francesa sem pensar em A Bela da Tarde (1967) é quase um crime, além dessa parceria, a dupla voltaria a se reunir em Tristana (1970). O fato é que Catherine Deneuve nunca foi tão bela quanto nas lentes de Luis Buñuel.David Lynch e Laura Dern

Pegue a filmografia da excelente Laura Dern, com 50 filmes, e escolha 3 interpretações marcantes. Se duas delas, pelo menos, não forem dirigidas por David Lynch, escolha novamente. Eu escolhi INLAND EMPIRE (2006) e Coração Selvagem (1990).Pedro Almodóvar e Penelope Cruz

Além dos quatro filmes, Almodóvar está diretamente ligado a escolha de Penelope de se tornar atriz, afinal foi vendo a extraordinária Victoria Abril em Atá-me (1990), que ela decidiu se tornar atriz, ai veio Tudo sobre Minha Mãe (1999) e Volver (2006).
Uma Thurman e Quentin Tarantino
A relação dessa dupla é tão produtiva, que rendeu um filme, ou melhor, rendeu dois, ou melhor, rendeu Kill Bill Vol. 1 (2003) e Kill Bill Vol. 2 (2004). História de Q & U. E olha que antes eles tinham feito apenas Pulp Fiction (1994). Tarantino e sua fixação pelos pés de sua musa!Ingmar Bergman e Liv Ullmann

Bergman correu atrás de Liv nas filmagens de Sarabanda (2003), ele e a atriz, que foram casados de 66 a 71, começaram a brigar quando a atriz recusou a filmar nua, o cineasta então começou a atirar objetos na atriz e persegui-la até o camarim, separados por técnicos, os dois começaram a gargalhar. Federico Fellini e Giulietta Masina

Noites de Cabíria (1957) e Ginger & Fred (1986) e tantos outros, separar o nome dos dois é pecado irreparável para cinéfilos. Nem a morte conseguiu esse façanha, porque depois de 5 meses da morte do marido, Giulietta veio a falecer. Baz Lurhmann e Nicole Kidman
Em comum só a nacionalidade e Moulin Rouge (2001) e Austrália (2008). Não seria pouco se fosse verdade. Baz e Nic até nos comerciais são parceiros, afinal foi Baz quem a dirigiu no comercial da Chanel no. 5. No casamento de Kidman teve recital de Baz. Alfred Hitchcock e Grace Kelly
Ao se decidir casar com o príncipe Rainier III, a atriz ligou para o cineasta contando a novidade e anunciando sua aposentadoria, Hitchcock lhe disse que ela poderia voltar a trabalhar com ele quando quisesse, Confissões de uma Ladra (1964) seria o filme, se o príncipe deixasse. Janela Indiscreta (1954), e Ladrão de Casaca (1955) seus maiores sucessos.

Menções: Roberto Benigni e Nicoletta Braschi / Roger Vadim e Jane Fonda / Roberto Rossellini e Ingrid Bergman / Woody Allen e Scarlett Johansson / Jean-Luc Godard e Anna Karina.

10 comentários:

Kamila disse...

Adorei a lista, Cassiano!! Porém, acho que a Charlotte Rampling perdeu seu posto de musa do François Ozon. Li uma entrevista recente do francês em que ele chamava a Romola Garai, com quem trabalhou em "Angel", de musa.

Otavio Almeida disse...

Belo post, hein! Acho que não faltou umazinha... Pelo menos, não me lembro de outra agora.

Abs!

Vinícius P. disse...

Quantas musas, hein? Adorei o post...
Estou ansioso pela nova parceria Almodóvar/Cruz.

Museu do Cinema disse...

Kamila, é bom esperar para ver, por enquanto ele não a chamou para seu novo filme, Ricki.

Valeu Otávio!

Valeu Vinicius.

Caio disse...

Muito bom, só que faltou citar Godard e Anna Karina/ Helena Ignez e Rogério Sganzerla.

Cassavetes e Bergman, em especial, escolheram muito bem suas parceiras.

Museu do Cinema disse...

Caio, o Rogério e a Helena só fizeram O Bandido da Luz vemelha juntos, quanto ao Godard foi mesmo um esquecimento, fica ai a lembrança!

Caio disse...

Engana-se Cassiano, "A Mulher de Todos" e "Sem Essa, Aranha" e "Copacabana Mon Amour" também. Só não sei se como principal em todos...

E Asia Argento também é musa de uns 5 cineastas, mas fez poucos trabalhos com cada um deles (então não merece ser citada mesmo).

Caio disse...

Ah, Billy Wilder e Monroe.

Podiam fazer uma homenagem às parcerias entre os machos também, hehe.

Museu do Cinema disse...

Sim Caio, vc tem razão, mas de relevância mesmo, só o Bandido!

A Monroe corre do mesmo problema da Asia, foi musa de muitos cineastas!

Já estou preparando dos homens!

Ana Carolina disse...

Eu poria ainda, Godard e Anna Karina, e Truffaut e Jeanne Moreau