09 fevereiro 2009

Pôster da Semana

A operária Katie (Alexandra Lamy) vive seu cotidiano regular com a filha pequena depois do abandono do marido. Na fábrica em que trabalha, conhece o simpático espanhol Paco (Sergi López) e passam a viver juntos até que ela engravida e a chegada do bebê Ricky desestrutura o casal. Paco vai embora quando a mulher o acusa de maltratar o bebê, que aparece com machucados no corpo. Mas não se trata de uma marca comum de maltratos. As marcas, na verdade, são sinais de asas que começam a nascer nas costas da criança. O filme é descrito como realismo fantástico, com um argumento um tanto arriscado, mas o diretor Ozón trata essa estranheza com delicadeza e conquista a platéia. Como François Ozón é um dos membros da Sala Vip do Museu, não poderíamos deixar de fora esse lindíssimo pôster, que deverá levar vários ignorantes as salas de cinema esperando ver outra coisa.

6 comentários:

Ramon disse...

Realismo fantástico é ótimo quando bem utilizado. Mas, realmente, é difícil imaginar que a obra tem tal argumento.
Eu seria um desses ignorantes, não fosse o Museu do Cinema.
Abs!

Museu do Cinema disse...

Ramon, duvido que vc seria um desses ignorantes que vão ver filmes baseados no pôster. Com certeza vc procuraria saber do que se trata, alias, como o fez e leu.

Pedro Henrique disse...

O cartaz é muito bonito. Estou tentando decifrar o olhar desse bebê...

Ótimo plot mesmo!

Kamila disse...

Que pôster mais fofo. E o que eu mais admiro no François Ozon é a capacidade que ele tem de sempre fazer um filme diferente do outro, tocando em temas dos mais diversos.

Museu do Cinema disse...

Pedro, olhar 43!

Kamila, põe fofo nisso, olha as buchechas do bebê.

Vinícius ]P. disse...

Parece ser um ótimo filme!
Ao menos já chama a atenção pelo pôster (fofo? sim!).