16 fevereiro 2009

Parábola do Mês

Uma mulher estava fazendo fofoca com uma amiga sobre um homem que ela mal conhecia. Naquela noite ela teve um sonho. Uma grande mão apareceu sobre ela e a apontou para baixo. Ela foi imediatamente apreendida com um esmagador sentimento de culpa. No dia seguinte ela foi para a confissão. Ela falou com o velho padre, Padre O´Rourke, e ela contou a coisa toda.
“Fofoca é um pecado?”
Perguntou ao velho.
“Foi à mão de Deus Todo Poderoso apontando um dedo em mim? Devo ficar pedindo a sua absolvição? Padre, me diga, eu fiz algo errado?”
“Sim!”
Padre O´Rourke responde para ela.
“Sim, sua ignorante feminina que eleva o mal. Tem feito falso testemunho contra seu vizinho! Tem jogado rápido e solto com a sua reputação, e deve se sentir duramente envergonhada!”
Então a mulher disse que lamentava e pediu perdão.
“Não tão rápido!” Disse o Padre O´Rourke.
“Eu quero que vá para casa, pegue um travesseiro e leve-o até seu telhado, corte-o abrindo-o com uma faca, e volte aqui!”
Então a mulher foi para casa, pegou um travesseiro de cima da cama, uma faca da gaveta, subiu a escada de incêndio até o telhado, e esfaqueou o travesseiro. Então ela voltou para o velho Padre da paróquia como a havia instruído.
“Você rasgou o travesseiro com a faca?” Perguntou ele.
“Sim Padre.”
“E qual foi o resultado?”
“Plumas”, disse ela.
“Plumas” ele repetiu.
“Plumas em todos os lugares Padre”.
“Agora eu quero que volte e reúna todas, até as últimas plumas que voou para fora com o vento!”
“Bem”, disse ela, “não pode ser feito. Eu não sei aonde elas foram. O vento levou-as para todos os lados.”
“E isso”, disse o Padre O´Rourke, “é fofoca!”

* Extraída do filme Dúvida (2008) de John Patrick Shanley, e interpretada por Philip Seymour Hoffman. Disponível nos cinemas.

5 comentários:

Ramon disse...

Essa parábola é demais, mesmo! Parece sermão de padre, de fato, só que o jeito que o Seymor Hoffman expõe a história é demais!

Rogerio disse...

Uma das mais sensatas analogias que vi no cinema.Alias cada sermao do padre |Flynt era um espetaculo.Com um padre desse ate eu virava "beato", rsrs

Vinícius P. disse...

Acho que essa é a melhor passagem de "Dúvida", sem dúvida o momento que mais gostei de todo o filme!

Museu do Cinema disse...

Esse sermão/parábola é demais mesmo, assim como a cena!

Victor Bruno disse...

Se houvesse um padre Flynt na minha paróquea, esse seria o único motivo para eu ir à igreja.