19 fevereiro 2009

Frost/Nixon

Frost/Nixon – Ron Howard – 2008 (Cinemas)

(Atenção, silêncio no estúdio)
- Você teve uma noite agradável ontem?
- Sim, obrigado!


Em 1977, uma entrevista viria a transformar uma sociedade. Este evento atraiu a atenção do dramaturgo Peter Morgan, que transformou-o numa peça teatral em Londres, com Michael Sheen e Frank Langella como protagonistas, e dirigida por Michael Grandage em 2006 (foto acima). Morgan centralizou a trama no embate psicológico entre entrevistado e entrevistador, criando um filme com tensão continua – diferente do fato real cuja tensão só se formou mesmo no último dia de entrevista.

O maior mérito de Ron Howard, que dirige a versão cinematográfica da peça, com os mesmos protagonistas, foi a de transferir a tensão criada e comentada dos palcos teatrais londrinos, para o cinemão hollywoodiano, do qual ele talvez seja um dos maiores representantes, ao lado do fundador Steven Spielberg.

Frost/Nixon tem na relação do playboy-almofadinha-entrevistador, o britânico David Frost (Sheen), com o boçal-machista-entrevistado, o ex-presidente watergate Richard Nixon (Langella), seu maior trunfo. Enquanto o ex-todo poderoso da casa branca subestima o talento do rotulado show-man, Frost superestima a frieza e a franqueza do ex-presidente.

O dialogo que ilustra esse post, e por si só, já merecia estar no hall ai do lado dos melhores do cinema, revela muito um pouco desse lado. Frost, um lord inglês, vê aquela cotidiana pergunta como algo simpático para quebrar o gelo e relaxar um pouco a tensão, já Nixon, espera essa reação do britânico, para de supetão mandar o golpe final e começar a entrevista.

- Você fornicou?
(3, 2, 1...gravando!)

11 comentários:

Ramon disse...

Haha... inevitável que essa cena fosse relatada aqui. Quando reproduzi o diálogo lá no blog, pensei "tá parecendo o Museu do Cinema!". Rsrs!
Grande filme! Olha que seria uma surpresa agradável vê-lo ganhando o grande prêmio. Uma zebrinha divertida!

Otavio Almeida disse...

Filmaço! Vi que gostou de MILK também, Cassiano! Qual dos dois vc mais gosta? Abs!

Museu do Cinema disse...

Ramon, seria uma zebra sem dúvida. Mas acho que não se corre esse risco.

Otávio, seja bem vindo de volta, vc sabe q não gosto de comparar, apesar dos dois serem baseados em fatos reais, são bem diferentes, ao mesmo tempo são iguais, por não recorrerem a artificios artisticos para ampliar a dramaticidade dos fatos. Fico com esse por ser mais meu estilo de filme. Mas se fosse para premiar, ficaria bastante dividido!

Rogerio disse...

hehehe, ele tira o Frost da linha com essa pergunta.
Alia, ja disse isso e repito, pra mim o Michael Sheen está melhor que o Langella.

pedro tavares disse...

Grande filme!

Kamila disse...

Ainda não assistiu a este filme, mas você reforça a minha vontade de querer conferí-lo. Até mesmo porque eu quero ver este embate entre Michael Sheen e Frank Langella, dois ótimos atores.

Otavio Almeida disse...

É... é isso mesmo! Nenhum dos dois usam "artifícios artísticos para ampliar a dramaticidade dos fatos", como vc bem disse. Eu gosto do Ron Howard, mas confesso que não esperava que ele fosse capaz de fazer um filme assim.

Eu prefiro um pouco mais MILK, porque achei mais forte emocionalmente. Não que isso coloque o filme de Gus Van Sant necessariamente acima de FROST/NIXON, mas vc já sabe o tipo de cinema que prefiro.

Abs!

Vinícius P. disse...

"Frost/Nixon" me surpreendeu completamente, pois não esperava um filme tão bom assim do Ron Howard - e como comentado, parece que o mérito maior é do material original.

Marcel Gois disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcel Gois disse...

Opa, estou passando rapidinho só para lembrar que o prazo de envio das apostas para a segunda fase do 1º Bolão do Talking About Movies está chegando ao fim. As apostas para serão fechadas as 24h do dia 21 (proximo sábado). Não deixe de participar.
Contamos com suas apostas!
Abraço.

Museu do Cinema disse...

Poxa, eu gosto do Ron Howard, acho que ele sabe dominar as técnicas cinematograficas, vejo ele como um medalhão hollywoodiano!