26 janeiro 2009

Diálogos

Escrito por Quentin Tarantino Pulp Fiction – EUA (1994)

Um roteiro que mudou a forma de se escrever filmes em Hollywood.

JULES
Ok, e então, me fale dos bares de maconha?
VINCENT
Ok. O que você quer saber?
JULES
Bem, baseado é permitido lá, certo?
VINCENT
Sim, é permitido, mas não é 100% legal. Quero dizer, você não pode entrar num restaurante, enrolar a erva, e começar a fumar sua porra. Você supostamente só pode fumar na sua casa ou em certos lugares designados.
JULES
Esses são os bares de maconha?
VINCENT
Sim, funciona assim, ok: é legal comprar, é legal você possuir, se você for o dono do bar de maconha, é permitido vender. É permitido carregar consigo, o que não importa de qualquer maneira, porque – presta atenção nisso, se um policial parar você, é ilegal ele te revistar. Baculejar você é um direito que a policia de Amsterdam não tem.
JULES
Oh man, eu vou lá, é só o que tenho que fazer. Puta que pariu que vou.
VINCENT (rindo)
Você tem que ir! Mas sabe o que é mais curioso sobre a Europa?
JULES
O que?
VINCENT
São as pequenas diferenças. Muitas coisas que a gente tem aqui, eles tem lá, mas lá são um pouquinho diferente.
JULES
Exemplo?
VINCENT
Bem, em Amsterdam, você pode comprar uma cerveja no cinema. E eu não to falando de copos de plásticos, estou falando de copos de vidro. Em Paris, você pode pedir uma cerva no MacDonald's. Você sabe como eles chamam o Quarterião com Queijo em Paris?
JULES
Eles não chamam de Quarteirão com Queijo?
VINCENT
Não, por causa do sistema métrico deles, eles não sabem que porra é quarteirão.
JULES
Como eles chamam?
VINCENT
Eles chamam de Royale with Cheese.
JULES (repetindo)
Royale with Cheese. Como eles chamam o Big Mac?
VINCENT
Big Mac é Big Mac, mas eles afrescuram para Le Big Mac.
JULES
Le Big Mac. (risada) Como eles chamam o Whopper?
VINCENT
Não sei, não fui no Burger King. Mas você sabe o que eles põem nas batatas fritas na Holanda em vez do ketchup?
JULES
O que?
VINCENT
Maionese.
JULES
Minha nossa!
VINCENT (rindo)
É sério, eu vi. E não falo de um tiquinho no cantinho do prato, eles afogam a porra da batatinha naquela merda.
JULES
Uuccch!
Ouça aqui.

12 comentários:

Kau Oliveira disse...

Eu tive que Pulp Fiction três vezes para aprender a gostar dele. Hoje, eu leio um diálogo desses e acho espetacular!

Abraços!

Ramon disse...

Ah, que saudades! Preciso rever.

Museu do Cinema disse...

Kau, 3? Puts, já eu vi 300 vezes, e pq gostei.

Vinícius P. disse...

Esse diálogo é memorável, perfeito!

Marcus Vinícius disse...

Bah, emprestei meu dvd dele e nunca mais vi, pior que esqueci quem levou... repor assim que possível na coleção. Filme pra ver e rever.

Tchê, Rourke vai levar sim, torceremos.

Saudações!

O Cara da Locadora disse...

A construção dos diálogos do Tarantino é genial...

Alex Gonçalves disse...

Cassiano, uma das coisas que mais gosto em "Pulp Fiction" são todos os diálogos entre Jules e Vincent. Belo destaque!

Kamila disse...

Só Quentin Tarantino mesmo para escrever um diálogo tão simples e, ao mesmo tempo, tão genial! Adoro "Pulp Fiction".

Marcel Gois disse...

Muito bem escolhido, mais uma vez! Não lembrava desse diálogo, muito bom relembrar, valeu. =) Preciso rever esse filme.

Pedro Henrique disse...

Esse é demais. É Tarantino! Sensacional.

Ibertson Medeiros disse...

Diálogo clássico e hilário.
Pulp Fiction marcou época.

Museu do Cinema disse...

Unanimidade então! Isso é problema!