30 dezembro 2008

Reflexos da Inocência

Flashbacks of a Fool – Baillie Walsh – 2008 (DVD)

Ao som da feia e melancólica Fils de, cantada por Scott Walker, vemos dois garotos, um loiro e outro moreno, a beira de um rio eternizando a amizade com o sangue das mãos. À medida que a canção ganha contornos mais agressivos, a imagem passa para um ménage à trois entre o nosso protagonista loiro (Daniel Craig) e duas belas mulheres, regado a champagne e cocaína.

Clichê? Sim. Música horrível? Sim. Porém em favor do filme. Explico melhor. Em pouco tempo de filme o diretor/roteirista opta por usar cenas fáceis para se deixar prolongar no restante da história, os flashbacks do título original, enquanto que a música, mesmo soando feia, casa-se perfeitamente com a imagem. O cineasta de videoclipes Baillie Walsh prova, em seu primeiro longa-metragem, que a simbiose perfeita de som e da imagem interessa mais que a qualidade em separado.

Produção inglesa com locações em Cape Town, na África do Sul, e Malibu, na Califórnia, Reflexos da Inocência é aquele tipo de filme que o nome da personagem principal deveria ser o título da película. Joe Scott (Craig) é um ator de Hollywood. Sua vida clichê se transforma com a notícia da morte de seu amigo de infância.

O iniciante Walsh mostra ao famoso e “experiente” Christopher Nolan como se usa clichês. Mesmo seu filme tendo toda a estrutura que estamos saturados de ver, assim como o Batman respaldado por críticos de renome de Nolan, Baillie utiliza todos esses estereótipos cinematográficos em favor de sua história, enquanto que Nolan resolve trabalhar no automático e deixar seu roteiro falar mais alto.O cineasta também nos brinda com seu maior know-how em uma cena em que a linda e boa atriz inglesa Felicity Jones, e seu par romântico Harry Eden (ambos vivendo as personagens de Claire Forlani e Daniel Craig adolescentes) cantam, aqui sim, a belíssima If There is Something da Roxy Music. Voltarei a essa cena no próximo post.

Balance os cabelos, menina. Com seu rabo-de-cavalo. Isso me faz lembrar quando você era jovem. Ouça a música aqui. Reparem a virada aos 1 minuto e 39.

10 comentários:

Vinícius P. disse...

O Craig é um bom ator, apesar de tudo, e dizem que ele está bem nesse "Flashbacks of a Fool". Não conhecia quase nada a respeito do longa e fiquei mais interessado agora.

Kamila disse...

Cassiano, eu até estava curiosa para assistir a este "Reflexos da Inocência", mas as opiniões que tenho lido tinham sido tão desanimadoras. A sua foi a primeira que me lembrou exatamente o por quê de eu querer assistir ao filme.

Sérgio Déda disse...

Não ouvi falar muito sobre o longa...

Feliz 2009!

vlws

Debby disse...

Cassiano, achei seu blog por acaso, e de primeira já fiquei fã. Reflexos da Inocência não nenhuma obra-prima, mas é um filme cheio de simbolismo e serve para mostrar que Craig é muito além que James Bond. Ele pode sim ser um grande ator.

Ficarei sempre por aqui. :)

Marcus Vinícius disse...

Tchê, feliz 2009 amigo tricolor!

O que é uma constelação, irá contar com mais uma estrela em 2009! Fé e luta, nada mais.

Abraço e até breve!!

Pedro Henrique disse...

Feliz ano novo, gremista!

Achei esse filme bacana, com um Craig que me surpreendeu.

Abraço!

Alex Gonçalves disse...

Outro filme que tenho por aqui mas que não tive tempo de ver devido a outras prioridades cinematográficas. Parece que o diretor desse filme, o Baillie Walsh, é truta do Daniel Craig e que foi só por causa do novo James Bond que o novato pôde dirigir o seu primeiro longa.

Kau disse...

Cassiano, não fui o maior fã deste filme. Dei lá uma nota 6,5 mas achei bem discutível, principalmente seu roteiro. A intersecção entre passado e presente ficou meio forçada em alguns momentos, além de que continuo achando Craig um ator fraco.

Abraços!

Museu do Cinema disse...

Alex, defina truta? O Craig é gay?

Feliz 2009 pessoal. Em especial Pedro e Marcus, pq se o deles for feliz, o meu será tb. E Dá-lhe Grêmio!

Ramon disse...

Gostei muito da obra e do trabalho do Walsh. Realmente criou um clime perfeito para contar a história. Eu não sabia que ele era diretor de videoclipes mas juro que pensei isso quando conferi a cena que você comentou no post acima. Abs!