22 dezembro 2008

Caos Calmo

Caos Calmo – Antonio Luigi Grimaldi – 2008 (Cinemas)

“Ana lleva al oso la avellana, a reversibilidade”.

Com esse palíndromo (palavra ou número cuja leitura será a mesma de frente para trás, ou de trás para frente), Caos Calmo revela-se um filme circular, uma película que trata dos sentimentos humanos sem retoques ou desejo de ser o centro da verdade.

Baseado no livro homônimo de Sandro Veronesi, que já foi resenhado aqui, roteirizado por Nanni Moretti, que também interpreta a personagem principal, e regido por Antonio Luigi Grimaldi, Caos Calmo, como o próprio título sugere, trata das dualidades do nosso mundo moderno.

Amparado na excelente trilha sonora de Paolo Buonvino, o filme centra-se em Pietro (Moretti) que após levar a filha para escola não consegue mais deixá-la, passando a instalar-se na pracinha em frente. Isso depois da morte da esposa, morta enquanto estava na praia salvando a vida de outra mulher afogada.

A praça representa muitas coisas na película, é lá que ele recomeça a vida, amorosa, sentimental e profissional. É lá também que se discute o quanto nossa vida profissional deve interferir na pessoal, e se tem espaço para conciliarmos os dois. Vindo de um roteiro do polêmico Moretti muitas pessoas vão achar que se trata de uma emblemática crítica ao capitalismo, quando na verdade é uma crítica ao homem, que não sabe lidar com a equação ganhar dinheiro versus estar perto das pessoas que ama, e ainda dar valor às pequenas coisas. E as coisas que falo aqui nada tem a ver com materiais.

Reparem por exemplo nos rostos atônitos das pessoas quando Pietro abre o carro, utilizando o controle, para que um garoto com síndrome de dawn acene. E fiquem atentos também para a participação especial do cineasta Roman Polanski.

6 comentários:

Sérgio Déda disse...

Estou querendo muito ver este filme, adoro o Nanni Moretti..

Museu do Cinema disse...

Então não perca Sérgio, pq, apesar de ser dirigido por outro, o filme é a cara de Moretti.

Vinícius P. disse...

Iria comentar justamente isso o que o Sérgio disse. Gosto muito do cinema do Moretti e qualquer filme que tenha sua participação vale a pena, sem falar que é mais um comentário positivo a respeito do filme depois da crítica da Kamila.

Kau disse...

Cassiano, estou louco para ver este filme. Adoro Nanni Moretti e acho O Quarto Filho espetacular...

Abração!

Kamila disse...

Cassiano, eu amei este filme. Falar sobre o processo de luto é sempre muito difícil, mas o diretor conseguiu isso perfeitamente. E você resume o filme quando fala sobre o que a praça representa para a história de "Caos Calmo".

Museu do Cinema disse...

Acho que a praça Kamila, resume um pouco de tudo.