10 julho 2008

Em Direção ao Sul

Vers le Sud – Laurent Cantet – 2005 (DVD)

“É difícil identificar uma máscara boa ou má, mas todos usamos uma máscara”.

Numa das primeiras cenas de Em Direção ao Sul, a norte-americana Brenda (Karen Young) conta à câmera documental do francês Cantet porque ela voltou ao Haiti. De férias com o marido no paraíso tropical, ela conheceu um jovem negro por quem sentiu uma atração física, em detalhes ela relata o descobrimento de seu primeiro orgasmo e a conseqüente separação do marido.O cineasta Laurent Cantet, responsável pelos filmes Recursos Humanos (1999) e A Agenda (2001), traduz os problemas do Haiti, dominado pela ditadura de Baby Doc dos anos 70, através das cinqüentonas que buscam nas belas praias do país, algo além do belo bronzeado. O ponto central do filme é Ellen (Charlotte Rampling) uma professora de literatura que passa as férias no hotel em companhia de jovens nativos, em especial do seu protegido Legba (Ménothy Cesar).

A máscara da frase que ilustra este post será revelada através das três personagens principais em conversa direta com a câmera, Brenda, como já relatado acima, Ellen, e Albert (Lys Ambroise) o motorista e chefe dos garçons do hotel. A sutileza do cinema francês em tratar temas pesados sem usar artifícios maniqueístas, ou imagens chocantes, é seguido à risca por Cantet.

8 comentários:

Kamila disse...

Cassiano, assisti a este filme há um bom tempo. Não conhecia o trabalho do Laurent Cantet, mas achei interessante o olhar que ele deu aos acontecimentos da trama. Além disso, a Charlotte Rampling está ótima.

Museu do Cinema disse...

Então deve ter sido nos cinemas né Kamila.

A Charlotte é sempre ótima.

Carla Martins disse...

Nossa, estou louca de vontade de assistir a esse filme agora! :)

Vamos ver se alugo um dia desses.

Beijo!

Kamila disse...

Não, Cassiano. Assisti no Cinemax, quando eles fizeram um especial de filmes franceses.

Ramon disse...

Nossa, esse foi uma sessão cinema-intelectual, hein?!
Acho que não vou encontrar essa obra nas locadoras que freqüento.

Abs!

Museu do Cinema disse...

Carla, vale a pena.

Kamila, não sabia que esse filme tinha passado na tv fechada.

Ramon, não é intelectual não, mas possui uma grande crítica imbutida.

Pedro Henrique disse...

O cinema francês, juntamente com o italiano, é o que mais transmite o real significado da arte. Se o cinema é a 7º Arte, o cinema francês é o principal culpado disso.

Em Direção ao Sul é muito bom.

Abraço!!!

Museu do Cinema disse...

Pedro, concordo em partes, acho que temos bons exemplos de cinema de arte em todos os países do mundo. O problema é q nem sempre são para todos os mortais assistir.

O cinema francês, e em especial para mim, o italiano, são dois exemplos de cinema onde a arte é a primeira busca, depois sim, o público.