19 junho 2008

Valente

The Brave One – Neil Jordan – 2007 (DVD)

Todo mundo mente. O cadáver não pode. Ele fala.

O irlandês Neil Jordan é um diretor difícil de definir. Com Traídos pelo Destino (1992) um filmasso, ele viu sua carreira decolar em Hollywood e ser escalado para dirigir o mega blockbuster Entrevista com o Vampiro (1994). Apesar do sucesso do filme com Tom Cruise e Brad Pitt, as bilheterias não alcançaram o mega faturamento esperado e Jordan voltou aos projetos menores, e também esquecíveis, Michael Collins (1996) e Nó na Garganta (1997), até Fim de Caso (1999) que retoma a força de sua câmera. Quando já esperávamos que ele fosse seguir esse caminho, o cineasta se perde novamente. Valente é a síntese disso, uma história rica e atual, mas perdida nas mãos de um diretor que parece só usar sua técnica quando o projeto lhe agrada.

Erica Bain (a musculosa e cada dia mais masculinizada Jodie Foster) é uma espécie de repórter andarilha das ruas de Nova Iorque, de casamento marcado com o médico David (Naveen Andrews), eles sofrem um assalto no Central Park e são vitimas da violência que assola o mundo. David morre com a gravidade das pancadas recebidas, e Erica fica em coma. Após sair do hospital ela cria pânico, sempre se assustando com os movimentos bruscos das pessoas nas ruas. Então decide se proteger comprando uma arma. A partir daí o filme se torna ação pura e descerebrada. Em vez de discutir esse processo de insegurança a que somos submetidos com a violência das cidades, e a questão da justiça pelas próprias mãos, ou até o certo ou errado de cada pessoa poder se proteger e a sua família, o diretor deixa a personagem do Detetive Mercer (Terrence Howard) falando sozinho sobre temas mais relevantes.

10 comentários:

Vinícius P. disse...

É o típico caso de filme que começa melhor do que termina. Aliás, o final é totalmente desastroso. Vale pela Jodie Foster e nada mais...

Stevan disse...

Ufa! Quase peguei esse achando que ia ser o máximo. Essa questão de insegurança e impotência frente a violência é muito atual, pena que não tenha sido um sucesso.

Abraços!

Rogerio disse...

O Vinicius, definiu bem ali em cima.
Eu achei o filme legal, pela açao e pela fotografia. Nao me lembro mais do final, oque é mal sinal...

Essa personagem da Foster é tipo um altergo dela, bem masculina neh, heheh.

Museu do Cinema disse...

Vincius, nem pela Jodie, que mais parece o Bruce Willis.

Stevan é bem por ai mesmo, tinha tudo para ser "hit".

Rogério, muito mal sinal.

Kamila disse...

Cassiano, eu gostei de "Valente". Menos daquele final. Acredito que esta foi a razão pela qual o filme foi um fracasso de crítica e de público.

Ramon disse...

Eu também curti Valente. Mas entendo sua decepção em relação ao Neij Jordan.

Museu do Cinema disse...

Kamila, o filme todo é ruim e muito superficial.

Ramon, o filme é ruim|!

Pedro Henrique disse...

Eu não tenho vontade de ver o filme, já a perdi faz tempo.

contra-regra disse...

É impressionante a quantidade de gente que está metendo o malho nesse filme. Quase aluguei-o hoje. Depois de tantas críticas negativas, melhor repensar a escolha.

Red Dust disse...

O filme está bem construído. Uma história forte com Jodie Foster a saber vestir a pele de um ser atormentado.

O ponto menos é mesmo o final. Mal trabalhado.

Abraço.