12 junho 2008

A Outra

The Other Boleyn Girl – Justin Chadwick – 2008 (Cinemas)

Lançado no Brasil com o titulo de A Irmã de Ana Bolena, a escritora Philippa Gregory detalhou os costumes da corte inglesa do período entre 1485 a 1603, em especial o triangulo amoroso vivido por Maria Bolena, Henrique VIII e Ana Bolena. Adaptado aos cinemas pelas mãos do competente Peter Morgan, que já havia mostrado todo talento com A Rainha (2006) e O Último Rei da Escócia (2006), o filme A Outra estréia amanhã nos melhores cinemas do país.

Scarlett Johansson interpreta Maria Bolena filha mais nova de Thomas (Mark Rylance) e Elizabeth (Kristin Scott Thomas), dois alpinistas sociais da época. Enquanto o pai é influenciado pelo irmão, o Duque de Norfolk (David Morrissey), a mãe não faz nada para impedir. A proposta do Duque é que Thomas ofereça a filha mais velha, Ana Bolena (Natalie Portman) para alimentar a vida sexual do rei Henrique VIII (Eric Bana), em troca de títulos que o rei lhe concederá. O problema, se já não tivesse outro, é que o rei gostou de Maria, que já tem um pretendente, mas rei é rei.

O que impressiona no filme é que percebemos que a Inglaterra foi construída através de uma grande mentira, por um rei paspalhão, idiota e assassino e que a sociedade não só incentivava a postura de Henrique VIII como o aplaudia e seguiu suas loucuras. Isso tornou o país uma potência mundial.

8 comentários:

Daniell disse...

Esse vai ser o fim de semana onde eu provavelmente vou a bancarrota! Mas falência não é desculpa para deixar de ver duas das melhores atrizes da atualidade juntas!

Museu do Cinema disse...

A Natalie eu até concordo, mas a Scarlett além de feia não me enche os olhos no quesito interpretação, ela tá sempre fazendo biquinho. Só o Allen mesmo para encarar!

Kamila disse...

Cassiano, infelizmente este filme não irá estrear por aqui nesta semana. Gosto do trabalho do Peter Morgan e sua opinião sobre "A Outra" é bem diferente de outras que li sobre o filme.

cineresenhas disse...

Eu concordo com o Daniell, pois juntar Scarlett Johansson e Natalie Portman num mesmo filme já é um grande atrativo. Mas tive o mesmo azar da Kamila: o filme não será lançado aqui, tamanha a enxurrada de blockbusters.

Ibertson Medeiros disse...

Eu gosto da Scarlett Johansson. Acho ela linda e quando quer, atua muito bem, como em Match Point ou Encontros e Desencontros.
Me interessei por esse filme pela sua história e pelo elenco.

Ramon disse...

Estou curioso para conferir o filme. Mas sobre sua conclusão final, tenho uma opinião formada. Sempre considerei os grandes governantes como meras peças de um tabuleiro de xadrez. Sempre terá alguém, ou um grupo (...um lobby, uma conspiração), que manipulará o jogo.

Museu do Cinema disse...

Pena que ainda tenha cinemas no Brasil que não sabem distinguir o bom do ruim.

Ramon, é bem por ai mesmo, mas acho q nessa época ainda não havia tanta interefência, só um idiota mesmo!

Pedro Henrique disse...

Elenco feminino desse filme é de "bagunçar" qualquer um...