07 abril 2008

Vestida para Casar

27 Dresses – Anne Fletcher – 2008 (Cinemas)

A coreógrafa Anne Fletcher realiza em seu segundo filme, o que muitos diretores não fizeram em 10 longas no currículo. Vestida para Casar resgata o romance inteligente de Sintonia de Amor (1993) e Harry e Sally – Feitos um para o Outro (1989), e que Nora Ephron parece ter perdido a mão. Fletcher, que coreógrafou algumas cenas de Boogie Nights (1997), estreou na direção com o pouco visto Ela Dança, Eu Danço (2006) e ganhou a oportunidade de dirigir o novo roteiro de Aline Brosh McKenna, de O Diabo Veste Prada (2006). 27 Dresses mostra que o romance ainda não morreu em Hollywood.

NASCE UMA ESTRELA – Enquanto a direção é irretocável, a surpresa fica por conta da atriz Katherine Heigl (pronuncia Hai Guel), mais conhecida por seu papel na série Grey’s Anatomy (2005), Katherine sustenta o filme sozinha, provando que nasceu estrela. É incrível sua capacidade em atrair as atenções sendo simples.Jane (Heigl) é louca por casamentos – o que acabou fazendo dela uma espécie de cerimonialista –, e seu sonho em subir o altar só não é maior que a paixão platônica que nutre pelo chefe, o boa praça, George (o sumido Edward Burns). Seus problemas começam quando sua irmã mais nova inicia um namoro com seu patrão.

Despretensiosa e divertida, Vestida para Casar, é um romance sem pieguices e clichês batidos, por mais difícil que seja, e é, nesse tipo de película.

8 comentários:

Otavio Almeida disse...

Ainda não vi VESTIDA PARA CASAR, mas a Katherine Heigl é ótima!

Vi o ensaio da Vanity Fair. É sensacional mesmo!

Abs!

Museu do Cinema disse...

Valeu Otávio, abs!

Otavio Almeida disse...

Fala sério: Você se diverte quando eu elogio o Paul Thomas Anderson, não? :)

Abs!

Kamila disse...

Katherine Heigl tem tudo para preencher uma lacuna que o cinema atual possui: a de heroínas românticas. Desde Meg Ryan, acho que não víamos uma atriz que unia de maneira perfeita o talento ao carisma e à naturalidade.

"Vestida Para Casar" é isso mesmo que você falou: "um romance sem pieguices e clichês batidos".

Museu do Cinema disse...

Otávio, bastante! Mas isso é ótimo, é uma qualidade importante no homem.

Kamila, confesso que não esperava grandes coisas do filme, mas é bom mesmo! a Heigl tem mais que a Meg Ryan.

Pedro Henrique disse...

Não é meu tipo de filme preferido, mas quase fui vê-lo no cinema, infelizmente não deu, mas no dvd eu não perco...

Vinícius P. disse...

Nossa, fiquei ainda mais curioso por esse filme após sua opinião, verei se ainda o pego no cinema. A Heigl é ótima mesmo, logo deve virar estrela - se já não é...

Museu do Cinema disse...

Pedro, eu adoro esse tipo de filme que tem a cara da antiga Hollywood.

Vinicius, ela já é estrela, esse filme prova isso, definitivamente!