15 abril 2008

My Blueberry Nights

My Blueberry Nights – Wong Kar Wai – 2007 (DVD)

Algumas coisas eu não gosto no cinema de Wong Kar Wai, por exemplo, o uso excessivo de uma mesma imagem, repetidas vezes, durante a projeção. Neste filme o sorvete de creme escorrendo na torta de blueberry. Acho que acaba atrapalhando o acompanhamento da película. Outra coisa é o uso de telas informando data e local dos eventos, muita informação desalinhada, e, às vezes desnecessárias. Porém sua estética visual beira a perfeição. Foi assim no enfadonho 2046 (2004) e repete-se agora no seu primeiro filme em Hollywood, My Blueberry Nights, que foi xingado nacionalmente por O Beijo Roubado, ou Proibido, ou qualquer coisa que o valha e que já foi feito.

O longa do diretor chinês, o debute cinematográfico da cantora Norah Jones, se concentra na história de Elizabeth (Jones) que, após uma desilusão amorosa, decide sair de NY e atravessar os Estados Unidos, deixando para trás o barman Jeremy (Jude Law) que se apaixonou pela moça quando ela foi procurar seu amado no bar Klyuch (chave em russo). Em sua jornada, Elizabeth conhece o policial (David Strathairn) que se recusa em aceitar a separação de sua esposa (Rachel Weisz), e a viciada em jogo Leslie (Natalie Portman).A linda e cada vez mais talentosa Natalie Portman é quem ilumina o filme, a partir do momento em que sua imagem aparece na tela, a película ganha outros contornos e vida até então adormecido. Abaixo segue a receita da torta de blueberry do filme, eu indico:

Torta Blueberry Nights

Ingredientes:
2 ½ xícaras de chá de farinha para bolo
½ xícara de chá de açúcar
½ xícara de chá de manteiga amolecida
3 gemas
1 colher de chá de raspas de limão
¼ colher de chá de sal

Preparo:
Coloque a farinha em uma tigela. Usando um misturador de massa, misture o açúcar e a manteiga, junte as gemas, o limão e o sal. Trabalhe a massa para que tudo esteja bem misturado, mas não a trabalhe demais. Descanse a massa por 30 minutos, abra bem fina, com 3 mm de espessura. Coloque-a em uma forma untada de 25 cm. Asse no forno a 180ºC por 15 minutos.

Recheio:
Ingredientes:
1 ¾ xícara de chá açúcar
¼ xícara de chá de maisena
2 ovos
1 colher de sopa de manteiga
1 ½ xícara de chá de leite
1 colher de chá de essência de baunilha
3 xícaras de chá de blueberries
¼ xícara de chá de geléia de maçã

Preparo:
Misture uma xícara de açúcar à maisena e aos ovos em banho Maria. Junte a manteiga, o leite e a baunilha, e cozinhe até ficar um molho grosso. Coloque numa forma. Combine o açúcar restante, com os blueberries. Espalhe sobre o recheio de creme, volte ao forno e continue a assar por 25 minutos. Retire do forno, esfrie. Aqueça a geléia de maçã, pincele as blueberries e coloque na geladeira. Sirva com uma bola de sorvete de creme, como a personagem de Norah Jones no filme
.

11 comentários:

Rodrigo Fernandes disse...

ahaha,a dorei a receita de torta., mas fvou passar, to fazendo regime, rs..
nucna vi ainda nenhum filme dele, mas concordo com a mesma opinião sua,s obre imagens repetidas...
mesmo assim, o trailer desse aí me chamou a atenção... o visual dele parece ser extravagante... exagerado... já vale ser conferido o filme que "cagaram" no título nacional, hehehe
abraços

Museu do Cinema disse...

Valeu Rodrigo!

Ramon Scheidemantel disse...

Preciso ver a obra. Ainda não sei direito o estilo de filme. Não conheço as obras de Wong. É claro, isso é só mais um motivo para conferir.

Kamila disse...

Cassiano, concordo que o Wong Kar Wai é um diretor de estética visual muito apurada. É isso que faz os filmes dele serem diferenciados.

Ainda não assisti "My Blueberry Nights" e achei curioso você destacar a Natalie Portman. Já que quase todas as críticas são unânimes em destacar o segmento da Rachel Weisz e do David Strathairn como o mais interessante do filme.

Museu do Cinema disse...

Valeu Ramon.

Kamila, vc sabe o que eu acho de críticas unânimes, alias, o gênio Nelson Rodrigues já dizia que toda unanimidade é burra.

O segmento da Rachel é tão fraco, o Strathairn parece completamente perdido, e olha que adoro os dois.

Ibertson Medeiros disse...

Ótima receita hehehehe
Do Wong Kar Wai só conheço Amor à Flor da Pele, mas vou garimpar outras de suas obras!
O filme é muito colorido pelo visto.

Museu do Cinema disse...

Não diria colorido Ibertson, mas predominantemente roxo!

Romeika disse...

A receita da torta e a cor da fonte foram otimos hehehe Nao gostei muito desse filme, nao pelos motivos que vc cita no inicio do texto, mas pelo roteiro. Queria saber mais daqueles personagens que ela encontra durante sua "jornada" rumo ao esquecimento do namorado, pois foram tratados superficialmente, em especial a de Natalie Portman. Em compensacao, a atuacao dos tres estranhos sao otimas. Rachel Weisz maravilhosa, linda.. E David Strathairn interessante tb.

Museu do Cinema disse...

Romeika, discordo, superficial ele não é mesmo, alias, ao contrário, a personagem de Natalie, por exemplo é densa, sofre com o problema do pai, que a criou para ser uma expert em jogatina, e acabou tornando-se uma viciada, sem falar na sua incredulidade com a morte do pai...

Isso para falar de uma personagem secundária.

Pedro Henrique disse...

Tá anotada a receita. Como gosto de aventurar pela cozinha, vou arriscar essa torta...

Abraço!!!

Celi disse...

adorei o filme...e boa sacada sobre o amarelo baunilha do sorvete de creme...aliás alguém chegou a uma conclusão d que fruta seria o blueberry, seria o mirtilo???