24 março 2008

Rede de Intrigas

Network – Sidney Lumet – 1976 (DVD)

“ESTOU LOUCO COMO O DIABO E NÃO VOU MAIS AGUENTAR ISSO”.

Essa é a história de Howard Beale (Peter Finch), o aclamado âncora da rede de TV UBS. Depois de grande sucesso, sua audiência despencou até se tornar inevitável sua substituição. Sabendo do iminente fim da carreira, Beale se despede do público dizendo que iria se matar, numa cena interessantíssima onde a maioria não presta atenção no que ele fala. Seu amigo e chefe, Max Schumacher (William Holden) tenta ajudar o lunático Howard Beale, mas a sua loucura acaba sendo sucesso entre os telespectadores e repercute na imprensa, para delírio de Diana Christensen (Faye Dunaway) e Frank Hackett (Robert Duvall), os novos executivos do grupo mais interessados em audiência do que na qualidade.

Rede de Intrigas é o filme preferido do cineasta Paul Thomas Anderson, e fica claro o porquê, além das muitas características que freqüentemente o diretor de Sangue Negro (2007) usa em suas películas.

Dirigido por Sidney Lumet, Network é um exemplo de produção bem feita, a começar por seu roteiro, interpretações (quase todos os atores foram indicados ao Oscar, inclusive concorrendo um contra o outro, como no caso de Holden e Finch, levando a melhor o segundo), trilha sonora de Elliot Lawrence, muito antes do vencedor do Oscar desse ano Dario Marianelli usar teclas para compor, e fotografia de Owen Roizman, que consegue ser parte fundamental do filme.

Colocando a TV no centro das discussões, Lumet começa o filme em estilo documentário, com um mínimo de luz e poucos movimentos de câmera, para ir aumentando no decorrer da película e criando a sensação de despertar para as mazelas dessa caixa preta que invadem nossos lares. E isso tudo se passa em 1976 meus amigos.

“Porque menos de 3% de vocês lêem livros. Porque menos de 15% de vocês lêem jornais. Porque a única verdade que vocês sabem é a que sai dessa caixa preta. Nesse exato momento há uma geração inteira que nunca aprendeu nada que não tivesse saído dessa caixa preta! Essa caixa preta é seu evangelho. É a revelação máxima. Essa caixa preta pode fazer ou tirar presidentes, papas e primeiros ministros. Essa caixa preta é a maior força que existe em todo mundo de Deus, e estamos ferrados se ela cair nas mãos de pessoas erradas"!

9 comentários:

Ramon Scheidemantel disse...

Que filmão! Preciso conferir urgentemente. Adoro críticas à televisão. Concordo em gênero, número e grau com essa citação do final do post. Vivemos num mundo onde o pensamento é uniformizado por essa caixa preta. Se bem que agora é uma tela estreita.
Cassiano... se eu te disser que adiei a postagem do Orient Express em quase 10 dias, vai ser mais coincidência ainda. hehe!
Grande Lumet, ele merece!

Rogerio disse...

Nunca vi esse filme.Com tua indicaçao e do PTA, vou procurar.O Lumet é ótimo!!

Museu do Cinema disse...

Ramon, como diz PTA, isso não é coincidência.

Rogério, a indicação é do Paul Thomas Anderson!

Kamila disse...

Cassiano, "Rede de Intrigas" não
é só o filme favorito de Paul Thomas Anderson, é a obra favorita de George Clooney também.

Nunca assisti ao filme e vou procurar fazer isso urgentemente.

Otavio Almeida disse...

Eles têm razão. É um filme magnífico! Para mim, REDE DE INTRIGAS é um dos 10 melhores roteiros do cinema (num post que fiz no HOLLYWOODIANO): http://hollywoodiano.blogspot.com/2007/11/os-10-melhores-roteiros.html

Lumet é um gênio!! Mal posso esperar pra ver ANTES QUE O DIABO SAIBA QUE VOCÊ ESTÁ MORTO.

Abs!

Museu do Cinema disse...

Kamila, não sabia da preferência do George, o que vem só atestar ainda mais a qualidade do filme.

Otávio, tb tô doido para ver.

Pedro Henrique disse...

Recentemente comecei a assistir todos os filmes indicados ao Oscar de melhor filme desde 1980 e Rede de Intrigas e um dos próximos dessa lista.

Abraço!!!

Rodrigo Fernandes disse...

deve ser um filme excelente... conhecia por ser do lumet, mas não sabia da sua historia, nunca o encontrei em nenhuma locadora que fui.. espero encontra-lo e assiti-lo o masi rápido possível
abraços

Museu do Cinema disse...

Veja logo Pedro.

É dificil Rodrigo, vc encontra para download na internet.