30 janeiro 2008

O Amor Custa Caro

Intolerable Cruelty – Joel e Ethan Coen – 2003 (DVD)

Ao som de The Boxer, de Paul Simon e Art Garfunkel, Donovan Donaly (Geoffrey Rush) dirige seu jaguar azul conversível pelo seu condomínio de LA. Feliz, ele cantarola os versos da bela canção sessentista: “I am just a poor boy, though my storys seldom told”... Com direito até a efeitos sonoros. Ao chegar em casa ele se depara com um furgão de uma empresa de piscina estacionado na garagem, Donovan acha estranho e ao abrir a porta de casa grita pela esposa, Bonnie (Stacey Travis). Ouve-se então alguns ruídos e correria no andar de cima, Donovan Donaly sobe as escadas e encontra a esposa despenteada e pergunta o que está acontecendo. Bonnie diz que nada está acontecendo que foi só o rapaz da piscina que está na casa. O único problema é que a casa dos Donaly’s não tem piscina.

Sai o pouco falante, e quase calado Ed Crane de O Homem que não Estava Lá (2001), para entrar o boquirroto e prolixo Howard D. Doyle (ambos interpretados por Billy Bob Thornton), uma sutil ironia dos Irmãos Coen.

Uma comédia de erros no melhor estilo e da grife de Joel e Ethan Coen. A história gira em torno de Miles Massey (George Clooney) um advogado especialista em divórcios e obcecado por dentes brancos. Miles é procurado pelo milionário Rex Rexroth (Edward Herrmann) que é flagrado num motel com outra mulher por um detetive contratado por sua esposa Marilyn Rexroth (Catherine Zeta-Jones – linda como nunca), o problema é que Rex não quer perder um único centavo no divórcio porque todo o seu dinheiro está investido em um novo empreendimento, e a sua esposa não quer a reconciliação, mas para Miles não existe problema nenhum, ele resolve o caso tranqüilamente, mas sente-se atraído por Marilyn, que tinha em seu marido o seu futuro financeiro e por causa de Miles perdeu tudo.

O filme ainda tem alguns personagens hilariantes como o detetive Gus Petch (Cedric "The Entertainer"), o marido traído e produtor de tv do inicio do post Donovan Donaly, o milionário texano Howard D. Doyle (Billy Bob Thornton), o Barão afetado, Heinz Krauss Von Espy (Jonathan Hadary) e o matador de aluguel e o mais engraçado da turma, Joe Chiado (Irwin Keyes). Misture tudo e o resultado é um filme ótimo, puro entretenimento.

A briga de gata e rato entre Clooney e Zeta-Jones é o que sustenta o filme, e a química entre George Clooney e os Coen rende demais, parece que o rosto do galã nasceu para aparecer nos filmes dos cineastas. Gostaria ainda de ver essa sinergia num filme sério, quem sabe não seja em Burn After Reading?

4 comentários:

Rogerio disse...

Esse "Burn After Reading" promete. Com Malkovich no elenco, vai dar oque falar.

Quanto ao "Amor Custa Caro", que filme bobo.Só vale pelas intermináveis reviravoltas com o lance do pré-nupcial.

Museu do Cinema disse...

É Rogério, parece q não gostas mesmo das comédias dos Irmãos Coen.

Rogerio disse...

é que na real nao gosto de comédia em geral, entao a deles entrou no bolo hehe.

Vinícius P. disse...

Esse é um dos poucos da dupla que não vi, mas também acho que não perdi grande coisa - não gosto muito dessa fase dos Coen. Talvez veja na TV por causa dos protagonistas...