02 dezembro 2007

Swimming Pool

Swimming Pool – François Ozon – 2003 (DVD)

Prêmios são como hemorróidas, cedo ou tarde, todo bundão ganha um”.

A escritora Sarah Morton (Charlotte Rampling) está entediada e sem criatividade para continuar a escrever sobre a personagem que criou, o Inspetor Dorwell. Ela vai até seu editor John (Charles Dance – o vilão do filme O Rapto do Menino Dourado) se queixar da situação. Ele, acostumado a lidar com a situação, oferece sua casa em Lubéron, uma pequena vila no sul da França, para que ela passe uns tempos e tente escrever alguma coisa.

Sarah Morton é uma escritora entediada, em seu corpo ainda resta os sabores da juventude. Logo que chega a pequena vila, sua vontade em escrever retorna como cachoeira, o clima agradável e o sol abrem sua criatividade. Sua rotina passa a ser as compras e o laptop, pois, infelizmente, a bonita piscina da casa está muito suja. Inesperadamente aparece Julie (Ludivine Sagnier), a filha do editor, uma garota de cheia de curvas e em plena erupção hormonal. O contraste das buscas, Sarah a procura de tranqüilidade, Julie por agito, faz com que a relação tenha um começo faiscante.

O cineasta volta a se reunir com a roteirista Emmanuèle Bernheim de Sob a Areia (2000), que também é protagonizado por Charlotte Rampling. O filme é uma homenagem de Ozón as tramas policiais dos anos 50 e conta com um final surpreendente. Um flerte do diretor francês com o gênio Alfred Hitchcock.

Rampling e Ludivine estão bastante a vontade em seus respectivos papéis, em todos os sentidos, o clima de tensão sexual é bem conduzida e fica no ar até um romance entre as duas protagonistas. Enquanto Sarah é pensativa e manipuladora, Julie é atirada e dissumulada, dois gênios completamente diferentes, mas que se atraem com intensidade.

9 comentários:

Felipe Nobrega disse...

Acho este filme absolutamente instigante, preciso reve-lo urgentemente, pois o impacto foi bem grande quando o assisti, e quero ver se este continua. Mas de qualquer forma é um filme que explora de maneira muito inteligente essa "tensão sexual" ENtre as protagonistas - e testa com veêmencia os limites da realidade e da ficção (atente para toda uma simbologia em torno do crucifixo na parede, acho que ele é a cheve do final do filme). Sem falar na atuação deslumbrante de Ramplibg, que na minha opinião merece ser mais reconhecida.

Kamila disse...

Achei este filme surpreendente, apesar de não ter entendido absolutamente nada daquele final.

E a Charlotte Rampling merecia ter sido indicada ao Oscar de Melhor Atriz.

Vulgo Dudu disse...

Bom, eu já disse (até demais... rs...)lá embaixo, no post anterior, o que acho desse filme. Frio como uma piscina gelada numa manhã chuvosa de inverno.

Abs!

Museu do Cinema disse...

Oi Felipe, acho que o filme é cheio de detalhes sim!

Kamila, reveja o filme, com certeza entenderá melhor o final. A Rampling tá demais mesmo, de megera a timida a de bem com a vida.

Dudu, vc já foi sim bastante esclarecedor sobre a piscina...brincadeira, respeito sua opinião, só acho que existe uma tensão "não sexual" por trás do cinema frances.

Otavio Almeida disse...

Cassiano, comentei o post abaixo. Mas ainda não vi os filmes desse diretor... por isso que ainda não tenho a dizer... desculpa.

Abs!

Kamila disse...

Vou ter que rever mesmo o filme, Cassiano. Para tentar compreender o que o Ozon quis dizer.

Museu do Cinema disse...

Otávio, veja, vale a pena, como vc é um Hollywoodiano confesso, sem trocadilhos com seu blog, talvez tenha curiosidade na homenagem de Ozón aos musicais hollywoodianos em 8 Mulheres que comento a seguir.

Kamila, eu acho o final sensacional, claro que não é inovador, mas tem um certo charme francês.

Vinícius P. disse...

Sempre vi esse filme na locadora, mas nunca peguei (o pôster desse filme é bem interessante). Sem dúvida agora tenho um motivo para assistir...

Rogerio disse...

Putz, cheguei atrasado nos post do Museu essa semana, heheh.
Cassiano, nao conhecia o trabalho desse diretor por isso nem dava bola pra esse filme. Achava que era um filminho bobo de gatinhas gostosas de bikini.

Anotadissima a dica, ainda mais que o filme eh bem controverso em termos de opiniao da galera cinéfila.

Abs!!