24 novembro 2007

O Quarto do Filho

La Stanza Del Figlio – Nanni Moretti – 2001 (DVD)

O Evangelho diz: “Se o dono da casa soubesse a que hora o ladrão viria não deixaria que arrombasse a casa”.

A morte é um sentimento de perda complicado de se falar, a dor que ela provoca só cada pessoa é capaz de descrever. O cineasta italiano Nanni Moretti consegue em um pouco mais de 1 hora e 30 criar um ambiente sensível, doloroso, mas nem por isso chato, para nos mostrar as dores de um casal e da perda aflorando sentimentos guardados e escondidos no fundo de cada um.

O psicólogo Giovanni (Nanni Moretti) é um dedicado pai. Comunicativo, sensível e protetor, ele tem o hábito de analisar toda a família, seu filho Andrea (Giuseppe Sanfelice) que é acusado no colégio de roubar um artefato, sua filha Irene (Jasmine Trinca) que começa a namorar sério, e sua bela esposa Paola (Laura Morante) que é a mais fechada.

A rotina dessa família, igual a milhões de outras com seus problemas, será tragicamente alterada. E só a união e o diálogo trará a tranqüilidade para não se perderem.

Moretti, uma espécie de Woody Allen italiano, faz aqui seu melhor filme, deixando as críticas políticas de lado. A sensibilidade do diretor deu ao filme a merecida Palma de Ouro de Cannes em 2001.

A trilha sonora assinada pelo competente Nicola Piovani dá o tom certo para um filme denso e carregado, mas nem por isso triste. By This River, do U2 Brian Eno recebe destaque do cineasta, assim como a italiana Insieme a te non Ci Sto Più cantada por Caterina Caselli.

9 comentários:

Kamila disse...

Falar sobre a morte é difícil, ainda mais sobre a morte de um filho - o que dizem é a pior sensação que qualquer pessoa pode sentir na vida.

Me lembro que, quando assisti "O Quarto do Filho" não achei o filme tão brilhante quanto diziam. Acho que preciso rever o filme, e, principalmente, minha opinião.

Otavio Almeida disse...

Não sei se acho um filmaço, Cassiano. Gosto, mas acho muuuuuito triste. Eu que curto muito Hollywood, vc sabe, senti uma tristeza rara. Profunda. Foi difícil, viu? Me incomodou...

Abs! Bom final de semana!

Marcus Vinícius disse...

Geralmente eu acho que tudo que é triste e melancólico também é belo por tabela, seja em filmes ou em músicas, só pra constar. Pra variar também não assisti esse, mas fiquei intrigado agora.
E agora, Cruzeiro e Palmeiras perdendo ou empatando e nós estamos dentro. Será que ainda dá?

Abraçoss!

Ramon Scheidemantel disse...

Gostei da trilha.
Não conhecia o filme.

Valeu pela dica!

Museu do Cinema disse...

Quem sabe Kamila, vc não tava no dia de ver o filme. Acontece!

Otávio, filmaço não, um belo filme, uma bela mensagem e um belo aprendizado humano.

Marcus, veja esse então! Quanto ao nosso imortal eu desisti quando perdemos pro Figueira, acho que ali demos adeus.

Valeu Ramon!

Vulgo Dudu disse...

Filmaço, de uma sensibilidade absurda! O tema é extremamente complexo, mas a abordagem é digna da Palma de Ouro. Adorei!

Porém, dele, ainda prefiro "Meu caro diário" e "Aprile"...

Abs!

Museu do Cinema disse...

É Dudu, concordo com o primeiro paragrafo, o Moretti é um grande cineasta, um dos maiores da Itália, sem duvidas, mas quando ele se mete na política não o acho tão brilhante, a excessão de O Crocodilo.

Vinícius P. disse...

A primeira vez que vi esse "O Quarto do Filho" foi nesse ano e adorei, sem dúvida um dos melhores filmes italianos que já conferi. Como você disse, ainda que seja bastante dramático, nunca é chato e consegue emocionar mais do que boa parte das produções americanas. Nem consegui segurar as lágrimas com aquela belíssima canção ao final ("By This River").

Museu do Cinema disse...

Com certeza Vinícius.