21 novembro 2007

Caminho do Guerreiro Pacífico

O Caminho do Guerreiro Pacífico (Peaceful Warrior) – Dan Millman – 1995 (Livro)

O jovem Dan Millman se despede dos pais com a estranha sensação que sua vida, dali em diante, mudaria para sempre. Confiante e seguro de si, ele estava preparado para tudo...

Durante seu primeiro ano na Universidade da Califórnia, Dan Millman conheceu seu mentor (apelidado de Sócrates) num posto de gasolina 24h. Na época, Millman queria ser um campeão mundial de ginástica. “Para sobreviver às lições, você precisará de mais energia do que sempre precisou”, Sócrates lhe avisou naquela noite em que se conheceram. “Você deve purificar seu corpo da tensão, esvaziar sua mente de conhecimentos supérfluos, e abrir seu coração para a energia da verdadeira emoção”. A partir dai, o imprevisível Sócrates passou a ensinar Millman “o caminho do guerreiro pacífico”. Mas, Millman passou a resistir às lições e a se perguntar até onde aquele misterioso homem, de maneiras e hábitos simples, poderia lhe ensinar alguma coisa.

Embora a figura de Sócrates parecesse uma ficção, o autor afirma que ele é baseado em uma pessoa real. Assim como a elusiva Joy, por quem Millman se apaixona e está casado até hoje. O escritor Dan Millman foi um atleta campeão mundial, e escreveu o livro O caminho do Guerreiro Pacífico, que virou o filme Poder Além da Vida (2006).

14 comentários:

Ramon Scheidemantel disse...

É bonito o filme, apesar de ter algumas bobeirinhas.
Na questão de auto-ajuda, que é o real motivo do livro, achei que o filme ficou pouco original; As histórias não são inéditas, o que torna algumas cenas-lições um tanto previsíveis.

Museu do Cinema disse...

É Ramon, concordo em parte, acho que o livro foge um pouco da auto-ajuda, a partir do momento em que ele busca não o prazer financeiro, como 99,9% dos livros de auto-ajuda, mas sim o prazer de viver.

Kamila disse...

Assisti ao filme "Poder Além da Vida" e gostei, mas acho que o filme se perde naquela baboseira espiritual, com quê de sobrenatural. Como não conheço o livro, nem sei dizer se esta foi uma adaptação justa.

Museu do Cinema disse...

Um pouco Kamila, há um certo exagero por parte do filme, logo no trailer eles tentam vender essa imagem, que realmente prejudica a pelicula.

Bruno disse...

Olá, gostaria de propor uma parceria de troca de link com o seu blog. O meu blog é o cinemais.wordpress.com
Se quiser aprovar a parceria é só me avisar.
Abraços

Ramon Scheidemantel disse...

Cassiano, na verdade não li o livro, comentei sobre o filme, mesmo.

Museu do Cinema disse...

Bruno, obrigado!

Ramon, eu entendi sua crítica ao filme.

Kamila disse...

Cassiano, o ponto bom do filme, para mim, foi ver o Nick Nolte com uma boa atuação novamente.

Bom final de semana!

The Thinker disse...

Gostei do Blog ! Achei através do google onde estava fazendo uma pesquisa sobre um filme: " Um estranho no ninho."

É sempre bom lembrar desses bons filmes antigos...

Um Abraço.

T+v!

www.think.blig.com.br

Museu do Cinema disse...

Concordo contigo Kamila, gosto do Nolte, apesar dele tá passando por momentos dificeis né.

The Thinker, O Pensador, valeu pelo elogio, é sempre bom retornar aos clássicos sim, filme bom é para sempre. E que bom que Um Estranho no Ninho te trouxe aqui!

Kamila disse...

É verdade, Cassiano. O Nolte passa mesmo por momentos difíceis. Espero que ele consiga voltar aos papéis de destaque.

beth2008 disse...

Gostei da moral do filme, ensina o básico para ser feliz. Não existe tempo e nem ninguem, sou eu nomomento em uma jornada, só isso. Achei meio monótono mas interessante, a vida realmente deve ser isto o aqui e agora.

Cássia disse...

Em meio a correria do dia a dia as pessoas perdem o real sentido da vida, que é viver o agora, pois a vida é demasiadamente efemera, sendo inutil as tensoes da vida.O filme poder alem da vida nos propoe esse reencontro com o verdadeiro espirito.

Rodrigo Reis Tagliari disse...

ESTE FILME É ALGO PODEROSO..SUAS LIÇÕES ESTÃO ALÉM..É POSSÍVEL LINKAR SEUS ENSINAMENTOS COM O FILME DE CHICO XAVIER " NOSSO LAR ", ELE RESPONDE O QUE A GENTE VEM FAZER AQUI NA TERRA? ESTAR VIVO E PRESENTE É A MAIOR DÁDIVA...SOMOS TODOS AVATARES, nesse cotidiano e todas as sensações devem ser valorizadas como algo único..aqui e agora!