12 outubro 2007

Jogada de Risco

Sydney – Paul Thomas Anderson – 1996 (VHS)

“Nunca ignore a cortesia de um homem”!

Inspirado no clássico francês Bob – O Jogador (1955) – Bob le Flambeur, do cineasta Jean-Pierre Melville, Jogada de Risco é o primeiro longa-metragem de Anderson, e sua maior dificuldade, à época, foi lidar com o ego dos produtores da Rysher Entertainment. Primeiro para colocar no letreiro inicial “A P.T. Anderson Picture”, vetado. Depois para colocar o nome do filme Sydney, vetado. O filme chama-se Hard Eight. Por último os produtores queriam mudar o material na edição, ai o cineasta ganhou a batalha.

É um suspense progressivo sensacional, poderíamos também classifica-lo como neo-noir. É digno do talento do diretor e da sua memória áudio-visual.

O misterioso Sydney (Philip Baker Hall – numa atuação magnífica e irrepreensível) encontra John (John C. Reilly) sentado ao lado de um restaurante numa madrugada. John parece um mendigo, triste e desolado. Sydney o convida para um cigarro e um café. John desconfia das intenções do estranho velho, mas aceita o convite. John veio de Vegas, onde perdeu dinheiro no vinte e um na busca de 6 mil dólares para enterrar a mãe. Sydney então lhe faz uma proposta, ele emprestaria 50 dólares a John e lhe ensinaria como ganhar um quarto de graça em Vegas usando um velho truque.

O velho truque: Você procura o gerente e lhe diz que é um jogador compulsivo, e que precisa de um cartão de controle de gasto (rate card). Depois você vai até o caixa e compra 150 dólares em fichas. O caixa então vai registrar no seu cartão 150 dólares e a hora do gasto. Ai você vai a uma slot machine, mas não deixe de ser percebido pelo gerente. Sente-se na máquina e jogue 20 dólares. Só 20, por isso faça durar. Jogue devagar, um dólar de cada vez. Depois pegue as fichas restantes e troque por uma nota de 100 dólares. Vá a outro caixa e compre mais 100 dólares em fichas e registre no seu cartão. Agora você terá 250 dólares computados no seu rate card e gasto apenas 20. Faça isso a cada 1 hora, descanse e volte até gastar os 50 dólares.

Sydney e John acabam ficando amigos, e Sydney promete ajudá-lo com a quantia necessária para o funeral, com um amigo em Los Angeles.

“Minhas razões de estar fazendo isso não é egoísta. Eu esperaria que você fizesse o mesmo por mim”.

Sydney e John agora são grandes amigos. John segue os conselhos e o modo de ser de Sydney a ponto de todos perceberem, é o que constata a garçonete e prostituta Clementine (Gwyneth Paltrow), que trabalha no restaurante que Sydney freqüenta para jogar Keno (o nosso Bingo). John acaba se apaixonando por Clementine, uma moça que Sydney trata como filha. O problema agora é que John começou a andar com Jimmy (Samuel L. Jackson), um desagradável e malandro segurança de cassino.

O filme tem a participação de Philip Seymour Hoffman, que se tornaria uma constante nas próximas películas, como um jogador que tenta irritar o velho e calmo Sydney.

9 comentários:

Kamila disse...

Não conhecia esse filme. Na minha cabeça, o primeiro trabalho de PT Anderson havia sido "Boogie Nights". A história parece ser bem interessante e, retomando o que eu disse no comentário do post anterior, neste filme vemos outras caras familiares dos filmes do Anderson: Philip Baker Hall e John C. Reilly.

E a Gwyneth Paltrow!!! Isso deve ter sido bem no comecinho da carreira dela.

Bom final de semana!

Museu do Cinema disse...

Não é tão primeiro assim Kamila, havia feito Se7en antes, e alguns outros.

Tem outras atriz constante de PTA q é a Melora Walters como uma prostituta.

Bom final de semana Kamila.

Vinícius P. disse...

Grande texto! Engraçado que esse é o filme mais "fraco" do Paul Thomas Anderson, mas ainda é ótimo. E não entendo por que o Philip Baker Hall não foi indicado ao Oscar...

Museu do Cinema disse...

Obrigado Vinicius, concordo com o "esquecimento" do Philip, o trabalho dele é soberbo!

Kamila disse...

Realmente, Cassiano. Se7en é um filme de 1995. Havia me esquecido desse pequeno detalhe.

Museu do Cinema disse...

Pois é Kamila, e fez outros menores tb!

Vulgo Dudu disse...

Esse filme é sensacional! Está no mesmo nível dos outros trabalhos do PTA. Na minha opinião, ele só fez filmes sensacionais até agora. E vem crescendo cada vez mais.

Abs.

Ramon Scheidemantel disse...

Gostei do truque! Acho que histórias boas sempre tem idéias e sacadas inusitadas. Essa é uma delas!
Não conheço o filme mas vou procurá-lo nas locadoras.

Museu do Cinema disse...

É isso ai Dudu, todos temos nossas preferências, mas todos vem com a qualidade PTA de fazer cinema.

Ramon, infelizmente o filme só é encontrado em VHS, mas deve ser facil de alugar.