05 setembro 2007

Trailer: Il Dolce e L'Amaro

Il Dolce e L'Amaro

A grande surpresa de ontem, terça-feira (04/09) do 64º Festival de Veneza, o mais antigo festival do mundo, o italiano Il Dolce e L'Amaro, conta a história de Saro Scordia (Luigi Lo Cascio) um rapaz da Sicília que cresce – num difícil e violento bairro de Palermo, Kalsa – fascinado pelo mito da velha tradição da máfia, principalmente pelo respeito e honra.

Acolhido pelo mafioso Gaetano Butera (Toni Gambino), depois que seu pai morre num motim na prisão, ele adentra nesse mundo imperfeito que tão pouco conhece. De soldado ele começa a galgar posições melhores dentro da famosa cosa nostra, sendo enviado ao norte da Itália para atuar em assaltos e assassinatos.

Começa então um desencanto com o mundo da Máfia, e percebe-se que, entre os dos menores escalões, o glamour é inexistente, e seus chamados homens de honra, são na verdade mercenários dispostos a mudar de lado e trair colaborando com a policia quem se interpõe em seus caminhos, os famosos pentiti.

O filme percorre cerca de 20 anos da vida do mafioso Saro Scordia, desde sua juventude até a vida adulta. Uma jornada através da delicada e também amarga existência de um homem cujas escolhas foram erradas. Sobretudo por causa do amor que sente pela professora Ada (Donatella Finocchiaro), que recusa seu pedido de casamento porque não quer viver com um mafioso. O doce e o amargo da vida.

Segundo a agência Reuters, a história se passa na base da pirâmide organizacional da cosa nostra, o jovem diretor Andrea Porporati, que já trabalhou em dramas de TV sobre a Máfia, disse que procurou explorar um lado da Máfia diferente daquele retratado em clássicos com os dirigidos por Francis Ford Coppola e Sergio Leone.

"O que é original em meu filme é que a Máfia é vista do ponto de vista de um criminoso de baixo escalão, e não da perspectiva de um chefão", disse o diretor à Reuters em entrevista.

Apesar do tema sombrio, o filme tem seus momentos engraçados. Porporati disse que um de seus favoritos é um assalto a banco em Milão em que a caixa não entende o dialeto siciliano do mafioso que exige que ela lhe entregue o dinheiro.

"Isso faz você rir e também mostra a situação de pessoas que se sentem marginalizadas até segurarem uma arma na mão. Mas a idéia não é justificar seus atos", disse o diretor.
Veja o trailer clicando aqui.

11 comentários:

Kamila disse...

Tinha lido sobre o filme no blog do Vinícius e este seu post só me deixa ainda mais curiosa sobre o filme.

Gostei, principalmente, do fato de que o filme mostra justamente isso que você falou: o lado doce e amargo da vida.

E o trailer é muito bom mesmo.

Bom feriado!

Museu do Cinema disse...

Então conseguiste ver Kamila? Que bom!

Bom feriado!

Kamila disse...

Consegui, Cassiano!!!! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Nem acreditei quando o trailer começou a baixar por aqui.

Obrigada!

Marcus Vinícius disse...

Deve ser interessante ver o mundo da máfia desse ângulo, sem esse "glamour" todo, que é típico das grandes obras do gênero.

"Vamos seguir a canção, sempre em busca do Mundial..." Tcheco jogou muito ontem. Chegaremos meu amigo, chegaremos!

Abraço e bom feriado!

Museu do Cinema disse...

Eu queria ter essa sua esperança Marcus, mas os números me impedem, estamos em 6 e vamos pegar o Cruzeiro, a tendência é voltar a sétimo, ou cair ainda mais...

Pelo menos o time parece ter tomado vergonha na cara!

Marcus Vinícius disse...

Cruzeiro perdeu pro Juventude ontem. Um empate no Mineirão já me serve.

Alex Gonçalves disse...

Me parece que o filme foi lançado anteontem na Itália, mas os comentários positivos não foram unanimes. Aos brasileiros interessados, entretanto, talvez terão que aguardar sentados até o filme chegar por aqui.

Museu do Cinema disse...

É Alex, aguardar sentado é uma ótima maneira de dizer que vai ser dificil, mas com certeza os filmes pipoca de Hollywood estream por aqui!

Ramon Scheidemantel disse...

Engraçado o cartaz do filme.
Nada tem haver com um tema. Parece um romance moderno. hehe!

Vinícius P. disse...

Como já tínhamos comentado, conheci esse filme por causa do Festival, mas não sabia muito de sua trama nem tinha visto o trailer (muito bom, por sinal). Os filmes italianos foram a decepção em Veneza nesse ano, mas "Il Dolce e L'Amaro" foi o mais elogiado deles. Difícil é estrear no Brasil...

Museu do Cinema disse...

Dificil é mesmo passar por aqui Vinicius, vamos torcer!