17 agosto 2007

Cassino – Amor e Honra em Las Vegas

Casino – Love and Honor in Las Vegas – Nicholas Pileggi – 1996 (Livro)

... Frank “Lefty” Rosenthal uma vez enfrentou Buccieri e provavelmente ajudou a salvar a vida de Tony Spilotro.

- Houve uma ocasião em que Buccieri deixou todo mundo apavorado em Chicago. Eu soube da história na ocasião, mas Tony me contou mais tarde como acontecera. Por mais absurdo que possa parecer, um maluco foi até a casa de Fiore Buccieri com uma arma e assaltou a sua esposa. Ao voltar para casa, Buccieri se enfureceu. Queria saber de tudo. A esposa disse que o cara era boa-pinta, com um sotaque nova-iorquino. Disse que ele aparecera na porta, mostrara a arma e mandara-a abrir o cofre. O cara levara cerca de quatrocentos mil dólares em dinheiro e quase todas as jóias da esposa. Como ele nem se dera ao trabalho de usar uma máscara, provavelmente não era local, mas Fiore mandou que os tiras trouxessem uma dúzia de livros com fotos de criminosos, e fez a esposa examiná-los, à procura do assaltante.

“Duas semanas mais tarde, Buccieri ainda não sabia quem o assaltara, e estava subindo pelas paredes. E todos sentiam o maior pavor. Se ele sequer desconfiasse que você sabia o que acontecera, então você era um homem morto, mas a verdade é que ninguém sabia de nada. E foi então que um cara que queria marcar alguns pontos com Buccieri disse que o único cara que ele conhecia bastante louco para talvez saber de alguém que pudesse fazer uma coisa assim era Tony Spilotro”.

“Anos mais tarde, quando descobriu quem fora o filho da puta, Tony quis matar o vagabundo, mas o cara já tinha morrido”.

Mas na ocasião Buccieri mandou o aviso de que queria falar com Tony em sua casa. Tony sabia que Lefty era muito ligado a Buccieri, e então perguntou-lhe se sabia o que o velho queria. Lefty disse que não sabia, e eles foram juntos ao encontro de Buccieri. Lefty costumava aparecer freqüentemente na casa de Buccieri. “Quando chegaram lá – contou Tony – Buccieri tinha dois caras do tamanho de armários na porta. Quando ele entrou, a esposa de Fiore olhou para ele como se ele fosse o demônio. Segundo suas palavras, a mulher nem o cumprimentou. Disse que não se sentia muito satisfeita”. Ele e Lefty foram levados para o porão, onde Buccieri mandou Tony sentar numa cadeira. Tony disse que Buccieri não deu a menor atenção a Lefty, apenas ficou parado ali, no escuro. Depois, olhou para Tony e perguntou: “Sabe o que aconteceu comigo?” “Sei, sim”, respondeu Tony, “e lamento muito”. “Não foi isso que perguntei”, disse Buccieri. “Apenas responda à pergunta.” “Sei”, disse Tony. “Ouvi falar a respeito”. “Tem alguma idéia de quem se ajusta a esse modus operandi?”, perguntou Buccieri. “Não”, respondeu Tony, como se estivesse ficando um pouco irritado com toda aquela merda. É como se estivesse respondendo a um tira. “Tem certeza?”, insistiu Fiore. “Tony agora estava aporrinhado e disse, talvez um pouco sarcástico: “Já respondi a essa pergunta”. Antes mesmo que sua boca fechasse, Buccieri já o agarrara pela garganta, começando a estrangulá-lo. Tony pensou que ia morrer. Disse que estava perdendo a respiração. Começou a engasgar, sentia-se cada vez mais fraco. “E foi então que percebeu que Lefty estava de pé ao seu lado, e que suplicava a Buccieri que parasse com aquilo”.

Tony Spilotro se tornou Nicky Santoro e Frank “Lefty” Rosenthal em Sam “Ace” Rothstein, na obra-prima chamada Cassino (1995).

4 comentários:

Kamila disse...

Não sabia que "Cassino" tinha sido adaptado de um livro. Amo esse filme. Acho que é uma das melhores obras feitas pelo Scorsese.

Museu do Cinema disse...

Essa parte do livro é sensacional e mostra muito do que iremos ver no filme Kamila.

Ramon Scheidemantel disse...

Eu não sabia também.

Legal a expectativa que se cria postando sobre o livro antes de postar do filme.

Ótimo post!

Museu do Cinema disse...

Valeu Ramon!