19 junho 2007

O Tigre e a Neve

Le Tigre e La Neve – Roberto Benigni – 2005 (Cinemas)

Certa vez me perguntaram por que eu queria falar sobre filmes, e ai eu sempre conto a história de que uma vez, tinha visto o filme mais maravilhoso do mundo, era um filme perfeito, que me tocava no coração e me fez chorar copiosamente. Sai do filme louco para contar para minha mãe, ela estava conversando na sala com algumas amigas, e cheguei agitado dizendo que tinha uma coisa importante para lhe contar. Disse-lhe que tinha visto o filme mais sensacional do mundo, mas ela simplesmente me ignorou e continuou a conversa. Novamente a pessoa que me perguntou, disse: - Nossa, como ela é fria. E ai, respondi: - Não, o errado era eu. Eu que não soube expressar meus sentimentos.
Inspirado na fábula do poeta Attilio (Roberto Benigni).

Nada mais a acrescentar, se quiser saber mais, clique aqui.

16 comentários:

Otavio Almeida disse...

Belo post! Sincero... mas sobre o final dele, digo que existem controvérsias. Casos e casos. Atualmente? Vc está certíssimo! Ou melhor, certo ou errado, concordo com vc!

Então, devo ver esse Benigni?

Abs!

Museu do Cinema disse...

Olha Otávio, eu acho que a perfeição seria essa, para cada filme pipoca, três filmes independentes, porque senão não há industria que se suporte.

Achava que a culpa era muito mais nossa, por não prestigiar os filmes bons, como prestigiamos os blockbusters. Mas ai vc vê Pequena Miss Sunshine ir parar nos cinemas de arte, que sofrem com o alto numero de filmes para estrear, e ai o filme PMS acaba passando uma semana em cartaz, impossibilitando qualquer comentário boca-a-boca que esse tipo de filme é tão dependente.

Quanto ao filme meu comentário é simples e usei a fabula para explicar.

Otavio Almeida disse...

Ok! Infelizmente, como vc colocou aí... está difícil de encontrar sala com esse filme aqui em SP.

Abs!

Museu do Cinema disse...

Otávio, se tiver uma salinha lá no Guarujá vá lá ver.

Vale cada centavo.

Otavio Almeida disse...

Hahahhahahaha... coitados! O litoral tem pouquíssimas salas. Eles só devem ter HOMEM-ARANHA 3, PIRATAS DO CARIBE 3 e SHREK 3 disponíveis... Nossa! Quanto número "3"!!!

Abs!

Museu do Cinema disse...

Poderiam fazer um filme, O Número 3!

Kamila disse...

Cassiano, faço coro com o Otávio. Ótimo post.

"Ser cinéfilo é sinônimo de caçador". Adorei a frase, mas ela é a mais pura verdade. Para quem mora nos grandes centros e tem acesso à salas de arte e festivais de cinema, acho que ser cinéfilo ainda é mesmo ter o prazer de ver um baita filme no cinema.

Para quem mora em cidades dependentes do sistema multiplex e cujas salas ficam lotadas dos filmes "números 3", ser cinéfilo é ser um caçador. E a indústria ainda reclama do aumento da pirataria... Que faça os cinéfilos terem acesso, então, aos filmes.

Otavio Almeida disse...

OS TRÊS AMIGOS! Com Steve Martin, Martin Short e Chevy Chase! Lembra desse? É hilário!

Vinícius P. disse...

Seu texto me emocionou... sério! Acho que já comentei lá no blog que não gostei de "O Tigre e a Neve" (acho mesmo que não merecia uma distribuição maior), não gosto do Benigni por mais que ele se esforce. Tirando isso, o texto está infinitamente melhor que o filme.

Abraço!

Marcus Vinícius disse...

A Kamila tocou num ponto importante: a pirataria. Nossa, se em SP tá difícil de achar o filme, imagine no numa cidade do interior do RS onde nem os blockbusters são exibidos direito. A solução é baixar mesmo, mesmo que perca a emoção e a qualidade do cinema, ou então esperar um ano até vir em dvd. Bem, eu prefiro não esperar. A afirmação "ser cinéfilo é sinônimo de caçador" não poderia ser mais precisa.

Quanto ao jogo... bem, foi um sarrafo do Boca. O saco é que são 4 da manhã aqui e ainda tem colorado 'comemorando'. Mas é isso aí, manda uns 5 embora (Tuta, Amoroso) e ir em busca do Brasileirão e/ou da vaga na Libertadores 2008. Fomos longe com Tuta e Patrício, por mais esforçados que sejam faltou qualidade. Grêmio na boa ou na ruim SEMPRE!

Abraço

Marcus Vinícius disse...

Ah, e a torcida foi o único alento da noite. Sem dúvidas, a mais linda e entusiasmante do Brasil.

Museu do Cinema disse...

Kamila, é um horror mesmo, não tenho como apontar o culpado disso. Só sei que se continuar assim, teremos, como cinéfilos, grandes prejuizos. Essa coisa da pirataria mesmo, é um assunto delicado.

Otávio, nossa, essa foi longe, mas adorava o Chevy Chase, assistia todas as bobagens dele.

Vinicius, obrigado! Que pena que não tenha curtido o filme!

Marcus, é na derrota que se aprende! Seguir em frente agora, Libertadores 2008! Mas ficou evidente que futebol não se ganha no grito, mas no grito da torcida se chega a uma final.

Lua Obscura disse...

"Le Tigre e La Neve" é um filme fabuloso, e traz-nos um pouco daquele Begnini de "A vida é bela".

Cumprimentos cinéfilos

Kamila disse...

Cassiano, a questão da pirataria é delicadíssima, mas a solução para o problema está distante enquanto continuarmos dependentes do sistema dos multiplexes.

Museu do Cinema disse...

Sim Lua, concordo contigo, e vou além, é uma grande obra-prima de Benigni.

Kamila, eu gosto dos multiplexes, apesar de achar mais charmosa as antigas salas de cinema. O problema é que elas não estão nem ai para nós.

Kamila disse...

Concordo plenamente, Cassiano. Os multiplexes não estão nem aí para nós...