09 abril 2007

O Ilusionista

The Illusionist – Neil Burger – 2006 (DVD)

FAÇA-NOS DESAPARECER!

Quando criança, o filho de um marceneiro se apaixona por uma jovem condessa, porém são separados dramaticamente pela família da pequena condessa, fazendo com que o jovem filho do marceneiro fuja da cidade. Anos mais tarde, ele retorna a Viena como um famoso mágico ilusionista que brinca com o sobrenatural.

Agora batizado de Eisenheim (Edward Norton) se torna um sucesso na cidade com seu espetáculo de ilusionismo, chamando a atenção do Príncipe Leopoldo (Rufus Sewell), obcecado para descobrir os truques de Eisenheim. Sua noiva, a condessa Sophie (Jessica Biel) é enviada pelo Príncipe para ser uma voluntária das mágicas de Eisenheim.

Baseado livremente na história "Eisenheim the Illusionist", do romancista norte-americano Steven Millhauser, e na história real do Imperador Franz Josef e seu filho o Príncipe Rudolf, a foto do quadro que Eisenheim mostra ao Príncipe é um retrato do Imperador Franz, o filme também explora a vida de dois ilusionistas, Erik Jan Hanussen, famoso em Viena no século XX e morto pelos nazistas por seus poderes supernaturais, e Robert Houdin, um mágico francês do século XIX que inventou o truque da árvore de laranja.

O diretor e roteirista Neil Burger fez um excelente filme, que se sustenta no ótimo roteiro. A trilha sonora de Philip Glass é das melhores dos últimos 5 anos e sua ausência nas principais premiações só confirma a invasão da política e do poder da mídia em detrimento da qualidade, nesses prêmios que já foram sinônimo de excelência.

18 comentários:

Kamila disse...

Cassiano, acho que eu fui a única pessoa que assisti a este filme no cinema. Acredito que muita gente que o assistiu, naquela época, deve ter comparado-o com "O Grande Truque", por causa do tema da magia em comum. Mas, acho que os dois filmes têm muitas diferenças.

Como coloquei no texto que escrevi naquela época, "O Ilusionista" é um filme à moda antiga. Excelente história, uma boa direção, ótimas atuações. Concordo plenamente com suas considerações a respeito da trilha de Philip Glass, que foi a minha favorita do ano passado.

Museu do Cinema disse...

Pois é Kamila, tava muito querendo ver esse filme nos cinemas, mas não consegui, o filme é muito bom, e se fosse para comparar com O Grande Truque, deveriamos comparar tb com Scoop do Allen, não tem nada a ver, a não ser o tema da magia.

Quanto ao Philip Glass sua trilha é maravilhosa, os críticos da tv deram o prêmio a ele como melhor trilha do ano passado. Mas o Oscar resolveu premiar quem mesmo?...

Otavio Almeida disse...

Ei, eu vi isso no cinema! Foi hilária a cara do Paul Giamatti no final do filme - ele boquiaberto entendendo todo o truque do Edward Norton...

Abs!

Museu do Cinema disse...

Sim, achei que o final desse filme lembra muito Os Suspeitos Otávio.

Túlio Moreira disse...

O Ilusionista e O Grande Truque - por acaso, dois filmes de temática parecida e com as duas mulheres mais sexy do mundo em seus elencos - estão na minha lista de prioridades para o dvd.

abração!

Museu do Cinema disse...

Não acho-as tão sexys...mas gosto é gosto, prefiro a elegância da Michelle Pfeiffer.

Kamila disse...

Vocês, meninos.... Eu assisti os dois filmes, em primeiro lugar pelo meu amor Edward Norton e, em segundo lugar, pelo maravilhoso Christian Bale. ;-)

Cassiano, não achei que o final de "Ilusionista" se pareça com o de "Os Suspeitos", e, como Otávio, adoro a cara do Giamatti quando ele descobre o segredo do truque do Eisenheim.

Museu do Cinema disse...

Quem não viu o filme ainda não lei esses comentários.

Kamila, pois eu achei igualzinho, com aqueles flashbacks para relembrar tudo!

romeika disse...

Tb achei uma sacanagem a ausencia do filme nas premiacoes, principalmente com relacao a atuacao do Norton, um dos grandes esquecidos do ano, nao apenas pela sua atuacao em "O Ilusionista", como tb em "The Painted Veil". Vai entender...

Museu do Cinema disse...

Romeika, eu discordo quanto ao Norton, sou fã dele, o mais talentoso de sua geração, mas sua interpretação não foi das melhores, pode até ser que me acostumei com grandes atuações dele, mas acho que ele não merecia por esse filme, no minimo é discutivel.

Otavio Almeida disse...

Hmm... eu tentei ser sarcástico. Não me expressei bem... Detestei O ILUSIONISTA (novamente mais do mesmo). E a diferença é que OS SUSPEITOS é um filmaço!

Abs!

Museu do Cinema disse...

É Otavio, vide nosso histórico de opiniões divergentes, mais uma vez discordamos, gostei muito de O Ilusionista.

Otavio Almeida disse...

:-)))))))))))

Óia: http://hollywoodiano.blogspot.com/2006/12/o-ilusionista.html

Abs!

Kamila disse...

Também acho que o Edward não tinha que estar em lista de indicações, pelo menos não por "O Ilusionista". E olha que eu sou a fã número zero dele. :-)

Museu do Cinema disse...

Mas por isso mesmo Kamila, por ser fã, as vezes somos mais críticos, veja a minha experiência com o Martin Scorsese.

Túlio Moreira disse...

\o/ Vejo que a sedução elegante de Michelle Pfeiffer te conquistou, Cassiano. Ótima escolha.

abração!

Judy disse...

Premiação o Norton receberia naquele "As duas faces de um crime"... aliás, nem se se recebeu! Se recebeu foi merecido, se não foi sacanagem... Muito boa atuação!

Andrea Pérez Ulloa disse...

Eu realmente gostei desse filme, eu acho que ele tem um toque de mistério que ajuda muito para torná-lo interessante. Assim que eu vi na HBO O Hipnotizador e é um número que é tão vale a pena se você realmente gostar dos temas da ilusão e hipnotismo.