18 março 2007

Feios, sujos e malvados

Brutti sporchi e cattivi – Ettore Scola – 1976 (DVD)

Uma crítica social inteligente sobre um pai de família que, em decorrência da perda da visão, recebe uma grande indenização em dinheiro. Giacinto (Nino Manfredi) é o pai que mora com a esposa, seus dez filhos, genros, noras e netos num barraco nos arredores da cidade de Roma. Desconfiado do interesse de seus parentes pelo dinheiro, Giacinto o esconde pela casa e passa a dormir armado com uma carabina.

A relação que já não era das melhores se deteriora rapidamente quando a grande soma da indenização entra em jogo (o dinheiro traz felicidade?). Para piorar, o desconfiado Giacinto resolve levar a amante para dentro de casa, causando revolta na esposa.

Uma tragicomédia pastelão bem ao estilo de Scola, que concentra o roteiro na briga da família em tentar roubar o dinheiro, e do pai que se torna uma espécie de déspota. Enquanto outras histórias pouco desenvolvidas, como a da filha que prefere posar nua a trabalhar, para orgulho da mãe que usufrui do dinheiro, ou a garota que cuida das crianças e ainda trabalha como doméstica, completam o núcleo da favela.

O filme faz lembrar Os 7 Gatinhos (1977), de Neville D’Almeida, da obra do genial Nelson Rodrigues, principalmente no aspecto do embate financeiro, e de como as pessoas se transformam (vide big brother) quando esse aspecto torna-se mais próximo e palpável. Na película de Scola, a câmera característica, que passeia entre as personagens faz toda a diferença.

6 comentários:

Túlio Moreira disse...

Cassiano, não vi esse filme, mas se o teor crítico for como nas obras de Nelson Rodrigues, deve ser uma película genial! Ah, e gostei também da comparação com o programa Big Brother. Pelo que li em sua resenha, faz todo o sentido.

abs!

Museu do Cinema disse...

Faz sim Túlio e principalmente com esse atual. Vale tudo pelo 1 milhão.

Quanto a Nelson o filme traça muitos paralelos com Os 7 Gatinhos, que sobra de críticas, talvez seu conto mais crítico. É um filme diferente da cinematografia de Scola, que sempre privilegia o belo, mas nem por isso ruim. Vale a pena conferir.

Alex Gonçalves disse...

Cassiano, tudo bem com o senhor?
Perdão pela desculpa em visitar o seu endereço, pois ando com o tempo muito restrito. Dei uma verificada em suas recentes atualizações e dou os parabéns. Raramente vejo algum blogueiro publicar a respeito de filmes tão conhecidos, porém, pouco vistos. O comentário a respeito de Feios, Sujos e Malvados me despertou atenção. Vou tentar ir em busca em uma locadora especializada. Há, fico te devendo as críticas a respeito de Era Uma Vez na América e Álibi (que vi apenas o início).
Até a próxima!
Obs.: o Cine Resenhas mudou para www.cine-resenhas.blogspot.com

Museu do Cinema disse...

Ola Alex, bem vindo de volta, mas para que tanta formalidades? Senhor?

Espero que esteja tudo bem! Obrigado pelo comentário.

Marcus Vinícius disse...

Hehe, quando vi o título do filme achei que era algo meio Bukowski, só faltou o 'bêbados' no meio.

Dia 27 meu amigo, dia 27 reencontraremos o caminho da vitória, com data, hora e local marcados.

Té mais!

Museu do Cinema disse...

Tomara Marcus, tomara!