08 fevereiro 2007

Pecados Íntimos

Little Children – Todd Field – 2006 (Cinemas)

Uma pequena comunidade no subúrbio de uma cidade norte-americana acordou preocupada com a soltura de Ronnie J. McGorvey (Jackie Earle Haley), pedófilo preso por atentado ao pudor. As principais associações de bairro reclamam contra o governo por deixar livre um homem que representa um perigo à sociedade.

Sarah Pierce (a sempre competente Kate Winslet) é casada com Richard (o fraco Gregg Edelman) e mãe da garotinha Lucy (Sadie Goldstein). Brad Adamson (Patrick Wilson) é casado com Kathy (Jennifer Connelly) e pai do garotinho Aaron (Ty Simpkins). Vivendo num subúrbio norte-americano, Sarah e Brad se conhecem no parquinho onde levam seus filhos para brincar. Perfeito não?

Brad é formado em direito, mas que ainda tenta tirar sua carteira de advogado, sustentado pela esposa, ele faz as tarefas historicamente femininas, levando o filho para passear e para a piscina. A situação leva ao constrangimento das senhoras suburbanas da cidade, exceto a divagadora e pensativa Sarah, com quem Brad acaba se aproximando e mantendo um caso extraconjugal. Richard, o marido de Sarah, é um executivo de marketing viciado em pornografia na internet. Kathy, esposa de Brad é uma workaholic que não tem uma vida sexual agradável com o marido.

A partir desse acontecimento toda a trama parece esperar o momento onde as coisas irão ruir, a casa vai cair, e esperamos por esse momento como voyeurs da vida alheia, da vida do vizinho da porta do lado. Somos feitos reféns da situação para aguardamos o seu desfecho que já imaginamos o pior possível. Todd Field, do excelente Entre Quatro Paredes (2001) e mais conhecido como o ator em De Olhos Bem Fechados (1999), ele era o pianista amigo de Tom Cruise, novamente nos entrega uma história de pessoas comuns a beira de um colapso, e mais uma vez, agora ao lado do escritor Tom Perrotta, autor do livro que o filme se baseou, traz diálogos bem feitos e reais num roteiro sensacional.

Você é um milagre, todos nós somos. Somos humanos e sabemos que qualquer hora a vida da pessoa que amamos pode acabar, mesmo assim, vivemos”.

56 comentários:

Túlio Moreira disse...

"Somos feitos reféns da situação para aguardamos o seu desfecho que já imaginamos o pior possível." Grande texto, Cassiano. Infelizmente, acho que vou perder Pecados Íntimos (o título original é muito melhor) nos cinemas. Mas o elenco, o diretor e a história valem pagar entrada inteira + saco grande de pipoca.

Abraço!

Museu do Cinema disse...

Vale a pena Túlio, é de longe o filme do ano.

Túlio Moreira disse...

Calmae, Cassiano! 2007 só tá começando e, apesar de vc saber das minhas divergências quanto a A Conquista da Honra, quem sabe Eastwood não entrega um clássico com Cartas de Iwo Jima? E o Homem-Aranha, você está se esquecendo do terceiro filme? (tá, isso é brincadeira, hehehehehehe)

abs!

Museu do Cinema disse...

Não Túlio, estou falando de 2006, pois o filme é de 2006. Tb acho que Cartas vá ser um filmão, mesmo assim, esse continua falando alto.

Túlio Moreira disse...

Seria sacanagem perguntar quem está mais bonita no filme, não? Kate Winslet ou Jennifer Connelly?

Museu do Cinema disse...

Sim Túlio, como seria sacanagem perguntar quem tá mais talentosa tb...

Roberto Queiroz disse...

Finalmente alguém que trabalhe a questão do amor de forma corajosa e sem ser piegas (algo que eu não via desde Brokeback Mountain). Kate Winslet provou mais uma vez porque é a atriz formidável que é. Também gostei de Jennifer Connely (apesar de achar que deveriam ter explorado mais o seu papel). Enfim, se com Entre Quatro Paredes Todd Field já tinha chamado minha atenção, agora com Pecados Íntimos ele entre para a galeria de diretores que pretendo acompanhar de perto.

(http://claque-te.blogspot.com): Vôo Uinted 93, de Paul Greengrass.

Museu do Cinema disse...

Roberto, somos dois então, apesar de achar que o filme não tem retoques a fazer.

Otavio Almeida disse...

Bom filme, mas sobre talento, eu prefiro a Kate Winslet. Mas em outros quesitos, não tenho dúvidas quanto a Jennifer Connelly. O Patrick Wilson é um bobão. Apanhou da Menina Má.Com e trocou a Jennifer Connelly pela Kate Winslet... eu até entenderia se o interesse dele pela Kate fosse umas aulinhas de interpretação, mas...

Abs!

Museu do Cinema disse...

Beleza e gosto não se discute, mas o fato é que a Connelly é muito mais bonita que a Winslet, que por sua vez é muito mais talentosa.

Os papés masculinos, tirando Jackie é que complicam o filme, nem tanto o Patrick, mas o marido da Kate Winslet, o que é aquilo? Gianechini é melhor.

Otavio Almeida disse...

Hahahahha... tem razão. Mas lógico que eu entendo as razões que levaram Brad (Patrick Wilson) a se interessar por Sarah (Kate Winslet) e vice-versa.

Cassiano, vc é de SP? Te mandei um e-mail... olha lá.

Abs!

pedrita disse...

eu não me interessei por esse filme. beijos, pedrita

Marcus Vinícius disse...

Hmm, achei interessante. O problema vai ser conferi-lo, pois se depender do cinema daqui... só em 2020, hehe.

Cassiano, fiquei sabendo que irão lançar um modelo novo de camisa para a Libertadores, onde as mangas voltam a serem listradas, mas ainda não colocaram a venda. Justa agora que tinha me acostumado com o atual modelo... Saudações e abraços.

Kamila disse...

Patrick Wilson, bobão??? Não faz isso, Otávio. Adoro esse ator. O homem da voz mais linda de Hollywood.

Ainda não assisti "Pecados Íntimos", mas não tenho expectativas altas em relação ao filme.

Museu do Cinema disse...

Pedrita, se interesse por esse filme urgentemente.

Marcus, fiquei sabendo agora dos novos uniformes, parece que vão fazer uma homenagem ao primeiro de 1904.

Kamila, o problema nem é ele em si, o problema é que ele tá cercado de gente talentosa e ai vemos que o cara é fraco.

Kamila disse...

Tadinho do Patrick. A carreira dele agora que está progredindo. Os próximos filmes dele têm muito potencial.

Museu do Cinema disse...

Olha, soube que ele foi escalado para esse filme pela própria Kate Winslet, então, se depender das amizades, a carreira dele vai bem, mas algumas aulas com os amigos cairia muito bem Kamila.

Kamila disse...

Bom, em "Evening", o Patrick estará em ótima companhia: Meryl Streep, Vanessa Redgrave e Glenn Close. Vamos torcer para que o trabalho com Kate tenha ensinado algo ao Patrick.

Museu do Cinema disse...

Nossa Kamila, esse Patrick vale a pena mesmo?

Túlio Moreira disse...

Patrick? Que Patrick?

Kamila disse...

Vale, Cassiano. Não sei se você conhece a história dele, mas ele é um ator famoso de musicais da Broadway. Esteve na adaptação de Joel Schumacher para "O Fantasma da Ópera" e interpretou o filho gay enrustido da Meryl Streep em "Angels in America". Em 2006, a carreira dele deu uma virada mesmo. Além desse filme, ele lançou "MeninaMá.com".

Em 2007, além de "Evening" (que estava na minha lista de desejos e é o novo filme roteirizado por Michael Cunningham, o autor de "As Horas"), o Patrick vai estar no novo filme do ator e diretor Edward Burns e no novo filme de Rodrigo Garcia (quem assiste as séries da HBO conhece o trabalho dele como diretor de alguns episódios de "Six Feet Under" e "Big Love").

Eu boto fé no Patrick. Acho que ele vai dar um bom ator.

Museu do Cinema disse...

Vixe Kamila, vc parece o idmb dele...eu confesso que ele passou despercebido pela maioria dos filmes que citaste. Acho que ele tá regular no filme, mas não apostaria numa carreia sólida para ele. A oportunidade ele teve e desperdiçou.

Carla Martins disse...

Tinha QUASE CERTEZA de vou adorar esse filme. E, depois de ver que você gostou demais, tenho CERTEZA ABSOLUTA!

Vou tentar assistir o mais rápido possível.

Beijo!

Museu do Cinema disse...

Olha Carla, pelas nossas afinidades tudo indica que sim mesmo, depois me diz.

Vinícius P. disse...

Adorei o filme, mas alguns detalhes poderiam torná-lo melhor. Como você disse, esperamos todo o filme por um desfecho trágico e essa situação de "refém" é o que de melhor a fita oferece. O elenco é ótimo, incluindo o Patrick Wilson (tá certo, ele poderia ter atuado melhor, mas tem a Kate Winslet pra compensar). O roteiro é mesmo sensacional.

Até mais!

Otavio Almeida disse...

Desculpa, Kamila! Não chamo mais o Patrick Wilson de "bobão". Até que ele está indo bem como ator...

;-)

Museu do Cinema disse...

Oi Vinicius, eu não tenho retoques a fazer quanto ao filme, acho uma obra fechada, mas concordamos que o roteiro é sensacional.

Túlio disse...

Viu Otavio o tanto que a Kamila é convincente? :p

Kamila disse...

Não, Cassiano, o Patrick está tendo as oportunidades. Ele tem tudo para crescer como ator.

Sem problemas, Otávio! ;-)

Kamila disse...

Túlio, quando se trata dos meus favoritos, eu defendo mesmo! Mas, por favor, todos têm o direito de acharem o que quiser do Patrick Wilson. :-)

Museu do Cinema disse...

Pois é Kamila, pois eu acho que ele teve a chance da carreira e desperdiçou, ele nunca mais vai ter essa chance.

romeika disse...

Parece que soh eu estou com a Kamila, entao rsrsrsrs... Gostei muito do Patrick Wilson em "Angels in America" e "Hard Candy", e tenho fe nele como ator. Por enquanto ainda nao vi "Little Children" (o filme deve estrear por aqui proxima semana), e assim dividirei a minha opiniao sobre ele na fita... Mas confesso que estou muito mais ansiosa pelo filme em si do que pelo Wilson em particular. E claro, pela Kate Winslet, uma das minhas favoritas, sempre. ;)

Museu do Cinema disse...

Sim Romeika, o filme é muito mais que isso, mas o Patrick teve a oportunidade dele. O que não entendo, e ai tô com o Túlio e o Otávio, é porque tanta tempestade nesse ator no máximo mediano.

romeika disse...

Oi Cassiano!
Eu nao estou fazendo tempestade em torno dele, nao *lol* Acho que nesses projetos que eu citei ele fez um bom trabalho, e por isso eu acredito que ele venha a desempenhar outros bons trabalhos no futuro (como no proprio "Little Children", mas como ainda nao vi nada alem do trailer, nao posso opinar). Mas concordo: ele nao eh um grande ator, mas tampouco um ator mediocre ou limitado, ele mostrou que tem um certo potencial. Mas se fosse pra eu escolher um ator dessa nova safra cinematografica no qual apostaria todas as minhas fichas seria o Ryan Gosling. Aquele sim eh uma revelacao e tem tudo pra crescer ainda mais. beijos e bom fds!

Túlio Moreira disse...

Túlio Moreira disse...

Patrick? Que Patrick?

Museu do Cinema disse...

Pois é Romeika, vi o filme e a pergunta que fica é essa ai do Túlio.

Nesses outros projetos, a pergunta continua...

romeika disse...

rsrsrsrs..Ok, Tulio e Cassiano;)
Mas e quanto ao Gosling? Ninguem tem nada a dizer?

Túlio Moreira disse...

Romeika, você vai achar que eu sou um ignorante, mas Gosling? Que Gosling?

Kamila disse...

Ryan Gosling, ator indicado ao Oscar desse ano por sua performance em "Half Nelson".

Romeika, acho o Gosling brilhante, mas ele ainda tem muito chão pela frente. Para mim, a única atuação dele digna de citação é a do filme "Tolerância Zero". Somente.

E estou começando a achar que o Patrick só faz efeito em nós mulheres mesmo. A Isabela Boscov caiu de amores por ele na sua crítica sobre o filme "Pecados Íntimos". Disse até que ele merecia ser indicado ao Oscar.

Alex Gonçalves disse...

Todd Field entrega mais um drama inesquecível, assim como o próprio ano de 2007, que vem trazendo dramas imperdíveis (caso de Babel).

Museu do Cinema disse...

Pessoal vamos cair na real, o Patrick não merece essa discussão toda.

Quanto ao Gosling!? é muito cedo para dizer algo que nunca vi. A indicação não significa nada na atual conjuntura da academia.

romeika disse...

Kamila, eu acho o Gosling muito bom em "Stay", e concordo que ainda eh muito cedo pra dizer alguma coisa sobre o futuro dele, mas se tivesse que apostar em alguem que venha a ter um futuro promissor no cinema, seria ele.

Museu do Cinema disse...

Vixe Romeika, se fosse apostar guardaria esse dinheiro, mas se tivesse que apostar, seria no Paul Danno de Pequena Miss Sunshine.

Esse Ryan Gosling para mim era aquele cara de Lost.

Kamila disse...

"Stay" é uma porcaria de filme. Gosling já tá até dirigindo seu primeiro filme.

Também acho que Paul Dano tem muito futuro. Ele tá no próximo filme do PT Anderson.

E aposto ainda no Emile Hirch.

Kamila disse...

Corrigindo: Emile Hirsch

Museu do Cinema disse...

Se não tivesse corrigido para mim ficaria na mesma, vou fazer igual ao Túlio, Hirsch, que Hirsch?

romeika disse...

O Hirsch eh o colegial apaixonado pela atriz porno da Elisha Cuthbert em "Show de Vizinha".

Museu do Cinema disse...

Era melhor nem ficar sabendo disso Romeika.

romeika disse...

rsrsrs... Nao sei se vc estah lembrado, Cassiano, mas o Paul Dano estava no mesmo filme, lado a lado do Hirsch.

Museu do Cinema disse...

não sei pq mas do Dano eu lembrava Romeika.

Kamila disse...

Hirsch fez "Reis de Dogtown" também e é o protagonista do próximo filme dirigido pelo Sean Penn.

Museu do Cinema disse...

Vamos dar um tempo a eles, uns 5 anos...

romeika disse...

Bom, eu gosto muito do Paul Dano e do Ryan Gosling. O primeiro inclusive entregou umas das melhores performances de ator coadjuvante ano passado, na minha opiniao. O Gosling foi paixao a primeira vista. E coloco MUITA feh nele, nao importa quem esteja dirigindo ou roteirizando seus proximos projetos. Nem sempre o que o imdb diz reflete um futuro bom ou ruim de um ator. Sobre o Hirsch, jah vi ateh uma quantidade boa de filmes com ele, mas nao vejo nada de mais nele como ator, pelo menos ateh agora.

Museu do Cinema disse...

Concordo contigo Romeika.

Túlio Moreira disse...

Sobre "Pecados Íntimos": é aquele tipo de filme que consegue mostrar as coisas mais comuns que constumamos fazer entre quatro paredes. E só há uma explicação pra isso: é o desejo.

Museu do Cinema disse...

com certeza Túlio, todo mundo ali se identifica com algo.

Abs