20 fevereiro 2007

Cartas de Iwo Jima

製作秘話、インタビュ (Letters From Iwo Jima) – Clint Eastwood – 2006 (Cinemas)

Vimos em A Conquista da Honra (2006) que a batalha para conquistar a ilha de Iwo Jima, considerada estratégica, foi dura e muito sangrenta. As grandes idéias dos japoneses – com condições limitadas em termos de material e homens são vistas através da história real do General Tadamichi Kuribayashi (Ken Watanabe – perfeito), e suas cartas do título, encontradas em 2005 enterradas nos túneis construídos pelo exército do país do sol nascente, e que, baseado nas cartas, rendeu o livro Picture Letters from Commander in Chief, de Tsuyoko Yoshido.

O filme se concentra na chegada do General em Iwo Jima, com a responsabilidade de defender a ilha dos ataques norte-americano. Tentando superar insubordinação, falta de equipamentos, comida e homens preparados, Kuribayashi sabe que só lhe resta a opção de dificultar ao máximo a vitória estadunidense. Para conhecer mais clique aqui.

Tom Stern mais uma vez traz uma bela fotografia, como já tinha feito em A Conquista da Honra (2006), e aqui o filho de Clint, Kyle Eastwood, juntamente a Michael Stevens, entrega uma trilha bonita e surpreendentemente calma.

19.000 feridos e 28.800 mortos entre soldados norte-americanos e japoneses.

18 comentários:

Alex Gonçalves disse...

Me parece que o resultado final de Cartas de Iwo Jima foi mais agradável e apreciável do que A Conquista da Honra. Tenho uma baita vontade de ver as duas perspectivas de guerra dirigido por Clint, mas terei que aguardar em DVD devido o seu não-lançamento por aqui.

Museu do Cinema disse...

Sim Alex, os dois funcionam juntos, mas Cartas carece um pouco da vitalidade que A Conquista da Honra tinha demais. Que pena não terem lançado ai...

Marcus Vinícius disse...

Por aqui também não passou, minha saída é esperar o dvd ou baixá-lo (difícil achar uma qualidade boa). Saudações Tricolores e terça o Olímpico estará lindo! Abraço

Museu do Cinema disse...

Ola Marcus, como é que POA não tá passando Cartas?

O Olímpico é lindo, mas quando fica cheio de azul não há coisa mais bonita realmente! Libertadores e Grêmio tudo a ver, impressionante.

Marcus Vinícius disse...

Eu não moro em Poa, moro no interior, especificamente em Passo Fundo (terra do Felipão). O cinema daqui tá passando o filme do Didi e mais umas porcarias lá. Seria cômico se não fosse triste, hehe.

Túlio Moreira disse...

Cassiano, sinto cheiro de obra-prima com Cartas de Iwo Jima. O filme já estreou em São Paulo ou você teve a mesma sorte do Otavio e viu em pré-estréia? Não vejo a hora de poder conferi-lo aqui em Goiânia!!!

Grande abraço!

Otavio Almeida disse...

Vi o filme de novo, Cassiano. E gostei ainda mais... tb adoro A CONQUISTA DA HONRA. Gosto de lembrar dos dois filmes como um grande projeto do Clint sobre "quem é o herói e quem é o inimigo em uma guerra".

Grande abraço!

Museu do Cinema disse...

Marcus, conheço Passo Fundo, linda cidade, fria!

Estive por ai de passagem e senti o quanto o pessoal dai tem bom gosto, ou seja, são gremistas.

Museu do Cinema disse...

Oi Túlio, o filme já estreou em circuito nacional. Vi os 5 indicados ao Oscar, mas ele não é o melhor.

Museu do Cinema disse...

Cartas tem um grande defeito Otávio, ele veio logo depois de outro grande filme de guerra, A Conquista da Honra.

Túlio Moreira disse...

Cassiano, acho que Goiânia se esqueceu que faz parte do Brasil!!! O filme nem tem previsão de estréia por aqui, uauiauaiuaiuai..

abs!

Museu do Cinema disse...

acho que o carnaval deixou esse povo doido...

Kamila disse...

Cassiano, adorei "Cartas de Iwo Jima" e concordo quando você diz que "Conquista" e "Cartas" funcionam bem juntos e se complementam. Acho que os dois filmes tocam nos mesmos temas, mas a grande diferença entre um e outro é que "Cartas" tem coração.

Museu do Cinema disse...

Eu prefiro A Conquista Kamila, acho que Cartas por vir depois deveria poupar-nos das cenas de guerra e se concentrar mais na cultura oriental.

Carla Martins disse...

Estou louca para ver os dois!!!

Beijo

Kamila disse...

Bom, que "Cartas" repete as cenas de batalhas vistas em "Conquista", isso é verdade, Cassiano. O Eastwood pode não ter se aprofundado na visão da cultura oriental, mas, como o Otávio bem lembrou, o filme é uma visão ocidental sobre os japoneses e acho que o Eastwood foi muito respeitoso nesse sentido.

Museu do Cinema disse...

Sim Kamila, o filme tem muitas qualidades, mas por ele ter sido indicado ao Oscar, esperava mais, como disse, prefiro A Conquista da Honra.

Túlio Moreira disse...

Os dois complementos, mas não como os dois volumes de Kill Bill, onde são necessariamente o mesmo filme dividido em duas partes. Esse projeto do Eastwood é mesmo interessante. Espero que os donos de cinema de Goiânia fiquem logo sãos e coloquem logo em cartaz!

abs!