05 janeiro 2007

Fernando Meirelles

O cineasta paulistano nasceu em 9 de novembro de 1955. Formado em Arquitetura pela USP, seu trabalho de conclusão de curso foi apresentado em forma de vídeo, que acabou rendendo uma nota suficiente para não ser reprovado. Meirelles passou a dirigir programas independentes para TV nos anos 80 (Rá-tim-bum na TV Cultura), comerciais para televisão nos anos 90 (Pepsi – o da partida entre Guga e Denilson) passando para os longa-metragens: O Menino Maluquinho 2 - A Aventura (1998), Domésticas (2000), Cidade de Deus (2002), O Jardineiro Fiel (2004), e Ensaio sobre a Cegueira (2008).

Em 1980, juntamente com alguns amigos, Meirelles fundou a produtora Olhar Eletrônico responsável por vários programas de TV. Já em 1991, agora sob o nome de O2 Filmes, passou a realizar filmes publicitários, longa-metragens e séries de TV como Cidade dos Homens (2002) e Antônia (2006), na Globo, e Filhos do Carnaval (2006) para HBO. Trabalho reconhecido pela Variety, a bíblia norte-americana do cinema.

Fernando Meirelles é atualmente o nome de maior expressão internacional do cinema brasileiro, e é com muito orgulho que incluo seu nome na minha lista vip dos melhores cineastas do mundo.

Sua técnica mistura um grande apelo visual (graças à parceria com o diretor de fotografia uruguaio César Charlone), uma edição inovadora, acelerada e com planos bem elaborados, de muitas panorâmicas e recursos visuais. Sua preocupação com a interpretação dos atores também é uma característica do cineasta paulista.

Meirelles voltará a direção no aguardado Ensaio sobre a Cegueira, adaptação do livro do escritor português José Saramago, numa produção internacional independente, onde o Brasil entrará com o talento e dinheiro da lei de incentivo fiscal, o Canadá com o projeto e roteiro, o Japão com dinheiro e a Inglaterra com dinheiro e a parte jurídica. Ensaio será tema do próximo post, o avant-première.

17 comentários:

Túlio Moreira disse...

Fernando Meirelles é mesmo um talento singular no nosso cinema, talvez só perca para Walter Salles em termos de densidade curricular.

Abs!

Museu do Cinema disse...

Discordo Túlio, apesar do Walter ter mais filmes que Meirelles, as últimas bombas que ele fez não foram nem um pouco referências de cinema, enquanto que Fernando Meirelles, que possui apenas 4 filmes, mostrou não só uma boa direção, mas elementos que o colocam na categoria de um cineasta único, com grife. Perceba nos nomes da sala vip que cada um dos diretores, e morricone, que coloquei possuem, cada um a seu modo, uma personalidade, uma caracteristica que define seu cinema, enquanto que o Salles, que eu gosto, ainda não tem isso.

Anônimo disse...

Acho Meirelles genial. E acho que ele ainda vai amadurecer muito como cineasta. Acredito que ainda teremos boas surpresas vindas dele.

A propósito, estou louca para assistir ao Ensaio sobre a Cegueira. =)

Museu do Cinema disse...

Somos dois então Carla, espero no próximo post esclarece-lo um pouco.

Concordo que ele ainda tem muito a nos dar.

Túlio disse...

Cassiano, vc dá notícias da kamila? ela tá sumida...

Museu do Cinema disse...

deve tá de férias Tùlio.

Kamila disse...

Túlio, venho responder à sua pergunta "pessoalmente": eu estava de recesso do trabalho e passei uma semana na praia, descansando, sem Internet, TV por assinatura. Voltei hoje porque amanhã retorno ao batente e estou colocando a leitura dos blogs de vocês dois em dia. :-)

Cassiano, essa inclusão do Meirelles é mais do que justa. Acho que ele é a nossa grande revelação do cinema brasileiro nos últimos anos e surpreende por fazer obras independentes e de qualidade, tanto no cinema quanto na TV. Espero que ele reverta o seu prestígio internacional em valorização à nossa modesta indústria cinematográfica.

Museu do Cinema disse...

Com certeza Kamila, voltou de férias mas continua na ativa com sua sensibilidade aos grandes nomes do cinema, tenho recebido alguns (poucos) protestos pela inclusão de Meirelles no meio de nomes tão sensacionais, mas acho que ele faz jus!

Kamila disse...

Cassiano, ele faz jus à sua inclusão na Sala Vip do Museu do Cinema. E, por sinal, o Meirelles está muito bem acompanhado lá.

Museu do Cinema disse...

Com certeza Kamila, fiz questão de deixar pessoas que possuem uma marca pessoal de fazer cinema. Vc pode até não gostar dos nomes que tem lá, mas nunca passará despercebido pelo seus filmes. Isso é cinema.

Kamila disse...

Isso é verdade. Os nomes que estão na sua sala vip são os de diretores que possuem uma marca, algo que faz com que a gente logo identifique que se trata de um filme de diretor "x".

Otavio Almeida disse...

Cara, eu vi O JARDINEIRO FIEL numa pré na SALA VIP, em SP. O Fernando Meirelles entrou no final para um debate com um sei-lá-quem para representar a indústria farmacêutica. Um debate interessante, mas o que ficou pra mim foi ver como o Meirelles é paciente e muito humilde em seus discursos sobre cinema (e seu trabalho com Ralph Fiennes e Rachel Weisz). Ele realmente merece os elogios!

Museu do Cinema disse...

Poxa Otavio, que inveja de vc, eu conheço o Meirelles pela TV e pelos filmes claro, mas sempre notei o que vc disse sobre ele. Gosto muito do trabalho do Walter Salles tb, desde A Grande Arte, mas acho que ele se perdeu depois do excelente Central do Brasil. Uma conversa sobre cinema com esses cara deve ser interessante.

Otavio Almeida disse...

Mas, infelizmente, eu só assisti a palestra. Não perguntei nada. Me arrependo profundamente. Hahahaha. Na verdade, o debate se concentrou mesmo na indústria farmacêutica. O Meirelles falou muito pouco sobre suas idéias de cinema. Foi muito rápido. Aí o cara da indústria farmacêutica dominou o debate...

Abs!

Alex Gonçalves disse...

Fico feliz por mais um “representante” de nosso país se dar muito bem lá fora. Acredito que seja uma maneira viável para que nosso cinema brasileiro tenha mais repercussão nos países estrangeiros.

Nelson Marzullo Tangerini, Escritor disse...

25 de agosto de 2009:
40 anos da morte da atriz
Antônia Marzullo.
Vejam blogs:
http://narzullo-tangerini.blogspot.com/
e
http://nelsonmarzullotangerini.blogspot.com/
Abraços,
Nelson Marzullo Tangerini, escritor,
neto da atriz Antônia Marzullo.

Nelson Marzullo Tangerini, Escritor disse...

Nelson Marzullo Tangerini, jornalista, está escrevendo um livro sobre a avó, Antônia Marzullo,
atriz de cinema e teatro.
Agradeço a quem puder ajudar como envio de fotos e matérias publicadas em revistas e jornais.
nmtangerini@yahoo.com.br.