14 novembro 2006

O Grande Truque

The Prestige – Christopher Nolan – 2006 (Cinemas)

Todo truque de mágica consiste em três atos:”

Ato 1: (Preparação) Na Londres da virada do século XIX, dois obstinados mágicos, Alred Borden (Christian Bale) e Rupert Angier (Hugh Jackman) passam a nutrir uma enorme rivalidade depois que Angier passa a suspeitar que Borden foi culpado da morte de sua namorada, a assistente de mágico Julia (Piper Perabo).

Você está olhando atentamente?”
Ato 2: (A mudança) Cutter (Michael Caine) é um engenheiro que trabalha para mágicos construindo engenhocas que ajudem no truque. Experiente e inteligente, ele passa a trabalhar com Angier.

Abracadabra

Ato 3: (O prestígio) Obcecado por um novo truque de Borden, “O Homem Transportado”, que consiste em jogar uma bola de borracha numa porta de um lado do palco, e pegá-la em outra porta do outro lado do palco. Angier manda sua nova assistente, Olívia (Scarlett Johansson) apurar qual o segredo (veja um clip da cena aqui). A investigação leva Angier a Colorado Springs – EUA, encontrar o cientista Tesla (David Bowie). Veja o trailer aqui.

Se a platéia quer ser enganada, tudo parece mais simples”.

Com interpretações convicentes de atores que parecem brincar em cena, em especial David Bowie, relembrando seus papéis mais célebres como Fome de Viver (1983) e Os Últimos dias de Laura Palmer (1992). A película, baseada no livro homônimo do excêntrico autor britânico Christopher Priest, oi roteirizado pelo próprio diretor Nolan em parceria com seu irmão, Jonathan. O Grande Truque consiste em fazer você acreditar em algo que não é, como um texto todo digitado sem a letra f.

10 comentários:

Kamila disse...

Esse filme realmente é um grande truque. Faz você acreditar em certas coisas, para depois desmentí-las. Brinca muito bem com os efeitos de ilusão e realidade.

Museu do Cinema disse...

Estamos precisando de filmes assim com certeza.

Bom entretenimento.

Kamila disse...

Cassiano,

Ontem foi feita a primeira exibição de “Dreamgirls” à Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Parece que o filme é soberbo e, como todos previam, Jennifer Hudson dá um show – praticamente selando a sua vitória no próximo ano ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. A crítica abaixo não tem nenhum spoilers, mas confirma que o filme supera todas as expectativas.

http://goldderby.latimes.com/awards_goldderby/2006/11/dreamgirls_is_a.html

Parece que eu não vou me decepcionar, Cassiano!

Museu do Cinema disse...

Pois é Kamila, eu aguardo muito esse filme tb por Eddie Murphy, que sou fã da época dos Tiras da Pesada, quanto a Hudson, parece que ainda não sabem se vão colocar ela para concorrer a coadjuvante ou principal, o que acho uma aberração, deveriamos ter regras para isso.
Parece que a DreamWorks optou mesmo para coloca-la como coadjuvante.
Acho que esse ano o Oscar será muito interessante e concorrido. Uma pena é que fiquemos refens dele (Oscar) para os lançamentos, quer dizer, passamos um ano inteiro sem filme bons e em um mês teremos dezenas de filmes maravilhosos para ver.
Estarei torcendo para Dreamgirls, The Godd German (improvavel), Babel, The Queen ou Flags of our Fathers e Volver.

Kamila disse...

Cassiano, essa é uma discussão que estamos tendo lá no Goldderby, porque cada vez mais, os estúdios na busca pela estatueta dourada, colocam os atores nas categorias que são mais fáceis de eles ganharem. Por exemplo: Meryl Streep, “O Diabo Veste Prada” – um personagem coadjuvante, vai ser promovido como principal. Jennifer Hudson, “Dreamgirls – Em Busca de um Sonho” – um papel principal, sendo promovido como coadjuvante.

Como eu quero MUITO que a Jennifer Hudson ganhe esse Oscar (sou fã da moça desde que ela foi injustamente eliminada do “American Idol”), prefiro que ela seja realmente promovida em coadjuvante. Se ela for para a categoria principal, não tem chances contra Helen Mirren.

O grande porém desse filme é que a srta. Beyonce será brevemente também uma vencedora do Oscar, pela canção “Listen” (ela é uma das compositoras”).

No fórum do Goldderby tem mais impressões sobre “Dreamgirls”, Cassiano. Todo mundo é unânime em dizer que o filme é ótimo e que a Jennifer rouba o show!

Minha lista de torcida também é quase igual à sua. Só adiciono “O Ilusionista”, o filme do Edward Norton. Uma aposta difícil, mas não impossível.

Kamila disse...

Ah, e a Dreamworks realmente vai colocar a JHud como coadjuvante. Decisão realmente mais acertada.

E a Warner vai promover todo mundo de "Os Infiltrados" na categoria de atores coadjuvantes. Decisão esta que eu já contesto.

Museu do Cinema disse...

É sim Kamila, a DreamWorks já colocou, mas o que interessa é a academia, que pode barrar, por isso falei.

Quanto ao Ilusionista acho que será pouquissimo provavel, até porque O Grande Truque atrapalhou muito, acho melhor vc torcer para The Painted Veil.

Já Os Infiltrados, qualquer indicação a não ser a de Jack (obvia) é desmerecimento. O Di Caprio, todo mundo elogia, mas não consigo enxergar nada nele. Mas como o Oscar é o Oscar, tudo pode mudar, mas ultimamente os "especialistas" principalmente o The Envelop e a revista Premiere e Variety tem acertado e de uma certa forma influenciado bastante.
Quais seus 5 filmes Kamila?

Kamila disse...

Eu acho que o DiCaprio poderia conseguir uma indicação para melhor ator por "Os Infiltrados". Mas, parece que ele está bem melhor em "The Blood Diamond", filme de Edward Zwick. Eu vi o trailer e ODIEI o sotaque do Leonardo. Vamos ver se foi só uma péssima primeira impressão....

Os meus cinco filmes são: "Babel", "Dreamgirls", "Os Infiltrados", "The Good German" e "Flags of Our Fathers". Na lista também entrariam "The Queen" e "Volver".

Eu queria que "O Ilusionista", pelo menos, conseguisse direção de arte e figurinos. Não sei se será possível.

E "The Painted Veil" tá mais para a Naomi Watts.

Sim, Cassiano, antes que me esqueça: se você quiser, eu posso te passar o MP3 com a performance de "Dreamgirls" da música "And I'm Telling You", com Jennifer Hudson.

Aí, para você comparar, te mando o link da performance da Jennifer Holliday ao vivo no Tony de 1982, cantando a mesma música.

Se você quiser, me avisa, que te mando pelo e-mail.

Museu do Cinema disse...

Por favor Kamila, adoraria, pode me mandar!

Quanto aos seus indicados vejo que estamos iguais, a não ser pelo Di Caprio. Quanto a sua indicação a Os Infiltrados vou levar em conta que você ainda não viu Conflitos Internos.

Ah Kamila, vocês terão ai em Natal o Festival de cinema francês?

Kamila disse...

Cassiano, aqui sempre tem um festival de cinema francês que é promovido pela Aliança Francesa, mas não ouvi nada a respeito nos últimos dias a respeito de qualquer festival por aqui. O que teve, terminou essa semana, e não era nada interessante!