04 novembro 2006

Bernardo Bertolucci

Diretores dos clássicos. Seu nome é sinônimo de arte, mas sua primeira experiência com esse universo foi como poeta, elemento que trouxe para seu trabalho de direção, em especial no filme Beleza Roubada (1996). Ganhou, aos 19 anos, o prêmio Viareggio Prize de poesia com o livro In Cerca del Mistero.

Bernardo Bertolucci nasceu em Parma, na Itália em 1940. Filho do poeta e crítico de cinema, Attilio Bertolucci e irmão do cineasta Giuseppe Bertolucci, Bernardo desmistificou o sexo no cinema. Começou sendo assistente de Píer Paolo Pasolini, no filme Accatone – Desajuste Social (1961), e depois estreou com La Commare Secca (1962), baseado numa história de Pasolini ao estilo de Rashomon (1950), de Kurosawa – conta à história de uma prostituta morta num parque de Roma, para descobrir o assassino a policia interroga todas as pessoas que estiveram naquele local.

Sua segunda produção, Antes da Revolução (1964), foi seu primeiro longa-metragem indicado ao Oscar de melhor roteiro e que falaremos mais adiante como parte da revisita a sua obra aqui no blog, que além dele terá O Último Tango em Paris (1972), La Luna (1979), O Último Imperador (1987), O Céu que nos Protege (1990), O Pequeno Buda (1993), Beleza Roubada (1996), Assédio (1998) e Os Sonhadores (2003).

O poeta que encontrou no cinema a mídia necessária para mostrar seus trabalhos é um prodígio, seu primeiro filme, feito aos 22 anos, já mostrava sua sensibilidade de misturar política, religião, cinema e morte. A sutileza sempre marcou e é um traço muito forte na sua filmografia.
Bertolucci também se notabilizou pelas amizades, além de Pasolini, já citado aqui, é conhecida a sua colaboração com o amigo e parceiro Sergio Leone, em Era uma vez no Oeste (1968), o filme mais importante do gênero western-espaqueti.

4 comentários:

antônio josé disse...

não acho o bertolucci polêmico. ele é como a vida, e se a arte imita a vida, bertolucci é cinema.

Museu do Cinema disse...

Bertolucci é um poeta da vida.

Anônimo disse...

Sou profundamente apaixonada pelo filme "beleza roubada"...

Marcelo Burmann disse...

Olá, meu caro, não sou um conhecedor assaz de cinema, mas nas últimas semanas tenho me interessado muito pelo trabalho de Bertolucci.
A propósito, você poderia me informar a trilha sonora- encantadora- do filme Antes da Revolução. É ótima!
No mais, um grande abraço.