30 novembro 2006

100 Escovadas antes de Dormir

Melissa P. – Luca Guadagnino – 2005 (Cinema)

Aos 15 anos de idade Melissa Panarello tinha mais experiências sexuais que uma mulher de 50. Participava de orgias e transava com desconhecidos, sem falar dos colegas que muitas vezes a levava a farras dignas de filmes pornô. Esse processo foi detalhadamente escrito pela própria Melissa em seu diário de adolescente, onde contava suas histórias com detalhes picantes numa pequena cidade da Sicília, na Itália. Daria um belo roteiro de filme, se a história já não fosse verídica, e revelado ao mundo em 2004 no livro 100 escovadas antes de ir para cama.100 Escovadas Antes de Dormir é o quarto longa metragem de Luca Guadagnino que aos 28 anos de idade, fez seu primeiro filme. A produção é da belíssima atriz Francesca Neri, de Carne Trêmula (1997). O filme pega leve nas cenas sexuais, mas nos mostra o quanto o diálogo aberto é importante na família, principalmente entre pais e filhos.
Melissa (a espanhola María Valverde) é uma doce e vulnerável adolescente, distante da mãe, sempre ocupada, e do pai, sempre viajando, ela encontra na avó Elvira (Geraldine Chaplin) o lugar seguro para conversar, mas a mãe de Melissa decide por colocar Elvira numa casa de repouso (leia asilo), o que deixa a garota furiosa. Na escola sua vida não é das melhores, ela é apaixonada por um garoto mais velho, Daniele, enquanto percebe a mudança de seu corpo e o desejo sexual se aflorar. Convidada por Daniele para uma festa, Melissa acaba por descobrir o sexo numa experiência chocante. Sua frustração acaba por trazer a tona seu lado vingativo, mas sua inocência, e o amor platônico que sente, acabam por transformar a garota numa espécie de objeto sexual dos amigos de Daniele.

O filme é muito bem feito e a produção ficou ótima e, apesar do tema, em nenhum momento descamba para o erótico. As cenas de nudez com a atriz, que na época do filme tinha 18 anos, não são chocantes e, muitas vezes, o diretor usa de movimentos de câmera para sugerir cenas mais ousadas. Ele utiliza efeitos interessantes, como na cena em que Melissa toma banho e sua amiga manda torpedos para seu celular, mas peca no final. Não está passando em todas as capitais, e não sei se será logo lançado em DVD, quando tiver a oportunidade vale a pena ver. O livro (li apenas alguns trechos) é muito mais ousado e se concentra mais nas experiências sexuais vividas por Melissa.

Veja o trailer da produção no site oficial do filme clicando aqui.

15 comentários:

Túlio Moreira disse...

Pelas imagens que você disponibilizou no post, me pareceu um filme com concepção visual muito massa! Espero poder conferi-lo em DVD em breve (já que aqui em Goiânia o negócio de cinema tá feio, daqui a pouco vou fazer protesto! - Ah, Volver finalmente estreou por aqui e eu vou ver...)

abraço!

Museu do Cinema disse...

Vale a pena ver Volver. Acho incrivel como Almodóvar compete com as grandes produções hollywoodianas em condições de igualdade. Não perca por nada. Quanto ao 100 escovadas, acho que só em DVD mesmo, infelizmente.

Kamila disse...

"Volver" ainda nem estreou por aqui....

Museu do Cinema disse...

É Kamila, acho que a culpa é nossa mesmo!

Roberto Queiroz disse...

Fui ver esse filme com o convite que eu ganhei na promoção do portal Adoro Cinema. Pensei se trtar de um filme bobo, mas mais uma vez o cinema italiano (o melhor da europa, na minha opinião) não me decepcionou. Gostei tanto da película que acabei lendo o livro (que, diga-se de passagem, é fantástico!). Recomendo para aqueles que procuram algo fora feijão-com-arroz cinematográfico americano. Abraços do crítico da caverna.

Kamila disse...

Culpa do quê, Cassiano??? :-)

Museu do Cinema disse...

Valeu Roberto, eu sou suspeito para falar pq sou muito fã do cinema italiano.

Li uma pequena passagem do livro, parecia ser bem escrito e com riqueza de detalhes.

Museu do Cinema disse...

Kamila, a culpa é nossa quando lotamos o cinema para assistir filmes como Piratas do Caribe 1500, quanto que filmes como Fonte da Vida ficam as moscas.

Vc como dona de cinema, prefere colocar Volver ou Homem-Aranha 4?

É fácil! A culpa é nossa mesmo!

Kamila disse...

Ah, Cassiano. Agora compreendi. Realmente a culpa é nossa. Os distribuidores preferem continuar com os filmes estilo "Piratas do Caribe", do que apostar em um filme como "Volver".

Hoje fui assistir "O Labirinto do Fauno". Sabe quantas pessoas tinham no cinema? Nem 10! Se fosse uma sessão de 'Mais Velozes, Mais Furiosos' estaria tudo lotado!

Para mim, que moro numa cidade dependente dos multiplex e sem circuito de arte, me resta ter paciência e torcer para que uma cópia de "Volver" aporte por aqui...

Museu do Cinema disse...

Eu te confesso Kamila que tenho um pré-conceito contra O Labirinto de Fauno, assim como tenho contra Senhor dos Aneis e Harry Potter.

Talvez seja um defeito, não sei, mas são filmes que realmente eu não consigo ver, e olha que já tentei.

Kamila disse...

Não é um defeito, Cassiano. Nem todo mundo gosta de filmes que usam muito da fantasia. Eu, particularmente, não gosto nada dos filmes da série "Harry Potter". Acho a história boba e chata. No entanto, assisti aos três filmes da série.

Museu do Cinema disse...

Mas o problema é justamente esse Kamila, vc ainda assisti, eu até tento mas não consigo, aluguei O Senhor dos Aneis duas vezes e parei com menos de 30 minutos de filme, uma vez dormi, outra me distrai perdi o fio da meada e acabei vendo outro filme.

Kamila disse...

Isso é normal, Cassiano. Os dois primeiros "O Senhor dos Anéis", especialmente "As Duas Torres" são muito chatos. "O Retorno do Rei" é, realmente, o único filme que presta da trilogia.

Tenta assistir "As Crônicas de Nárnia". Acho que você vai gostar. Aí, quem sabe, você consiga entrar para assistir nos cinemas um filme de fantasia! :-)

Alex Gonçalves disse...

Saudações, Cassiano!
Novamente, agora por aqui, agradeço a visita em meu endereço. Por conhecer os seus textos no Blog Cinema-Kabuti, finalmente lhe faço uma visita na sua fonte.
Sempre que possível eu estarei freqüentando o seu Blog para comentar a respeito de seu material.

Sobre 100 Escovadas Antes de Dormir: estou ciente do quanto um trailer pode enganar um espectador, mas encontrei alguns elementos especiais dos poucos minutos que vi sobre a história. O filme passou em branco por aqui (como o de costume, o Cinemark e PlayArte de minha cidade não exibem filmes independentes ou obras que não estejam ligadas ao cinema americano ou brasileiro), mas estou ansioso para ve-lô em DVD. Se o filme me agradar, estarei indo em busca do livro, muito elogiado, por sinal.

Museu do Cinema disse...

Obrigado Alex, o filme vale mesmo a pena, é bem filmado e com ótima qualidade cinematografica de som e imagens.

É uma pena que ele não tenha sido lançado em redes de cinema, por aqui tivemos sorte, nem sempre acontece, e quando ocorre temos que aproveitar.