30 setembro 2006

No Limite das Emoções

Ricordati di me – Gabriele Muccino – 2003

As pessoas próximas são as primeiras a se esquecer do que temos de belo”.

Carlo Ristuccia (Fabrizio Bentivoglio) é um escritor frustrado por nunca ter publicado seu romance, um marido displicente e um pai ausente. Mas isso será revelado aos poucos. No início, num clima de Beleza Americana (1999), vemos uma família perfeita, e que, até um certo ponto o é.

Giulia Ristuccia (Laura Morante), uma mãe à italiana, no real sentido da expressão, largou sua paixão, a interpretação, para cuidar da família e conseguir emprego melhor, mais rentável, para ajudar nas despesas.

Valentina Ristuccia (Nicoletta Romanoff), a filha de 18 anos tem um sonho de se tornar famosa e fazer parte do corpo de dançarinas de um programa de auditório na TV.

Paolo Ristuccia (Silvio Muccino) é um jovem de 19 anos cheio de duvidas, mas que não tem ninguém para tirá-las e, enquanto procura um romance com uma colega, busca sua afirmação no mundo ao seu redor.

Alessia (Monica Bellucci) é casada e mãe de um casal de crianças, sente-se tolida no casamento e parte atrás de seus desejos ao reencontrar seu antigo namorado da juventude, Carlo.

Bellucci é a parte principal do filme. É dela a frase que ilustra esse post e sua personagem é a pessoa mais equilibrada da trama. Além da impressionante beleza, que na película é deixada de lado, a atriz italiana mais conhecida no momento, é dona também da melhor interpretação dentre os atores. Apesar da recusa do marido em se separar e da mãe que numa cena reprova seu comportamento, Alessia deixa o casamento mesmo sem o comprometimento de Carlo. Ela nos mostra que por mais doloroso que seja, e é, a mudança deve ser feita quando as coisas passam a afetar sua personalidade e comportamento negativamente. Para assistir o trailer clique aqui.
_______________________________________

Monica Bellucci, uma modelo que se tornou atriz, é a nova sensação do cinema europeu e também norte-americano – Drácula (1992), Sob Suspeita (2000), Lágrimas do Sol (2003) e Matrix Reloaded (2003) e Matrix Revolutions (2003) e A Paixão de Cristo (2004). Escolhendo seus papéis da melhor maneira possível, a atriz destaca-se mais nas produções fora do circuito hollywoodiano, onde sua presença é melhor explorada, excetuando a sua excelente performance no filme de Mel Gibson, interpretando Maria Madalena. Porém seu talento é demonstrado no denso Irreversível (2002), onde contracena com seu marido, Vincent Cassel.

Seus próximos projetos incluem o thriller de ação Shoot’Em Up, do diretor Michael Davis, com Clive Owen e Paul Giamatti, que você vê o trailer aqui, e o aguardado Sonia, biografia da primeira ministra da Índia, Sonia Ghandi, esposa do o ex-premiê indiano Rajiv Ghandi, que não tem nenhum parentesco com Mahatma Ghandi. O filme será dirigido pelo indiano Jag Mundhra.

12 comentários:

Túlio Moreira disse...

é muito interessante como os filmes italianos gostam da temática da "mudança de vida". isso rendeu filmes inesquecíveis, como Pão e Tulipa, e ainda mais interessante é perceber que é sempre uma mulher quem provoca as tais mudanças.

Mas também, que homem não mudaria por Monica Bellucci?

Túlio Moreira disse...

ah, Cassiano, vc num tem orkut não?

Kamila disse...

Não assisti ao filme que você menciona no post, Cassiano, mas eu adoro a Monica Bellucci, uma atriz que, além de talentosa, é um dos rostos mais bonitos do cinema mundial.

Museu do Cinema disse...

Oi Túlio, não tenho orkut, e quanto ao comentário concordo em parte. É uma temática recorrente, mas nem sempre, os filmes de Fellini e do cineasta que adoro Giuseppe Tornatore.

Quanto a Bellucci, sou suspeito para falar, acho ela de longe a atriz mais linda e talentosa do cinema mundial.

Museu do Cinema disse...

Kamila, então indico vc a assistir ao filme. Vale a pena, vc como cinéfila não deve perder...quanto a Bellucci, assino em baixo.

Túlio Moreira disse...

não, Bellucci em segundo... Scarlett Johansson!!!!!1

Museu do Cinema disse...

Nem se compara. Não acho graça na Scarlett Johansson, talvez por ter assistido O Encantador de Cavalos.

Túlio Moreira disse...

ou então Liv Tyler, Winona Ryder, Cate Blanchett... são tantas e eu não tenho nenhuma!!!!

Kamila disse...

Túlio, eu disse que a Monica Bellucci é UM dos rostos mais bonitos do cinema mundial, não o MAIS bonito. :-)

Museu do Cinema disse...

Kamila, eu acho O rosto mais bonito do cinema atual. Mas isso é questão de gosto!

Túlio Moreira disse...

opinião: na verdade, pra mim, o rosto mais bonito do cinema atual é do Josh Hartnett... mas como disse o Cassiano, isso é questão de gosto!

Kamila disse...

Bom, eu acho que o rosto mais bonito do cinema atual, entre as mulheres, é o da Jennifer Connelly.

Entre os homens, que me perdoe o meu favorito Edward Norton, o rosto mais bonito do cinema (e da televisão) é o do Wentworth Miller.