25 setembro 2006

Fale com Ela

Hable con Ella – Pedro Almodóvar – 2002

“A mente da mulher é um mistério, ainda mais neste estado”.

Marco y Lydia

Assistindo ao balé “Café Müller”, Benigno Martín (Javier Cámara) observa um homem ao seu lado se emocionar com a dança. Esse homem, o jornalista Marco Zuluaga (Darío Grandinetti), é escalado para entrevistar a toureira sensação Lydia González (Rosario Flores), por quem se apaixona. Porém, numa tourada, Lydia é atingida pelo touro e fica em coma.

Benigno y Alicia

Benigno é enfermeiro do hospital da ala de pacientes em coma. Ele cuida de forma muito carinhosa da paciente Alicia (Leonor Watling), uma aluna de balé por quem Benigno era apaixonado. No hospital o enfermeiro se reencontra com Marco e ficam amigos.

O amor é a coisa mais triste do mundo quando acaba como diz uma canção do Jobim”.

Numa fase mais madura, iniciada no ótimo A Flor de meu Segredo (1995), Almodóvar retorna ao mundo das touradas, dessa vez evocando seus aspectos mais bonitos, como tradição e rituais, a cena de Lydia se vestindo para o espetáculo é linda. Mais uma vez o universo feminino ganha outro olhar de análise.

“Nada é simples. Sou professora de balé e nada é simples”.

Escolhido pela bíblia do cinema "Les Cahiers du cinéma" como um dos 10 melhores filmes de 2002, Fale com Ela é um filme bonito cinematograficamente e rico de texto. Cecilia Roth e Marisa Paredes, atrizes freqüentes nos filmes do diretor espanhol, aparecem na cena onde Caetano Veloso canta “Cucurrucucú Paloma”. Outra que pode ser ouvida na trilha do filme é Elis Regina, na cena da tourada, sem falar no comentário que ilustra esse post sobre Tom Jobim. A personagem Benigno é baseada no amigo de Almodóvar, Roberto Benigni.

Vencedor do Oscar de roteiro original e indicado ao Oscar de melhor diretor.

4 comentários:

Kamila disse...

Não sabia que Benigno era baseado em Roberto Benigni. Que Roberto Benigni é esse que o Almodóvar conhece? Por quê, do pouco que eu vi sobre ele, não reconheço nenhuma característica do diretor e ator italiano neste personagem.

Eu gosto muito de "Fale com Ela", por um simples motivo: relata a visão de um homem sobre uma mulher. Elas vivem pelos olhos dos dois homens que cuidam dela. E isso, no filme, acaba sendo muito bonito, mesmo quando o roteiro acaba revelando outros detalhes sobre o relacionamento desses homens com essas mulheres.

Museu do Cinema disse...

Você como mulher fala com autoridade, os filmes do Almodóvar desnudam a alma feminina de uma maneira simples e muitas vezes pelo olhar masculino, vc tem razão.

Quando ao Roberto, acredito que a personalidade falastrona e expansiva do cineasta e ator Roberto, devem ter contribuido.

Túlio Moreira disse...

gostei de vc ter ressaltado as citações de cultura brasileira dentro do filme do Almodóvar (vale lembrar que a idéia surgiu numa temporada do espanhol na casa de Caetano Veloso).

Abs!!!

Museu do Cinema disse...

Vou te confessar Túlio que não gosto do Caetano. Mas tenho que reconhecer que a música é muito bonita e ele a canta lindamente e com a alma.