18 setembro 2006

Atame!

Ata-me! – Pedro Almodóvar – 1990

Ricky (Antonio Banderas) – Imagine que minha vida é uma linha de metrô. Primeira parada: órfão aos três anos. Orfanato. Fugi aos oito anos. Reformatório, mais fugas. Hospício aos dezesseis. Portei-me bem no hospital e aprendi várias profissões. Serralharia é minha favorita, abrir e fechar portas. Assim, eu fugia às vezes, mas sempre voltava. Não tinha para onde ir. E a diretora gostava de mim. Ano passado fugi e conheci você. Essa parada mudou minha vida. Desde então, só penso em você. E já que fiquei ocupado pensando, não fiz mais loucuras e fiquei normal. Vem um juiz, me examina, e diz que estou bom. Eles me dão alta. Fim da linha.

Amarre-me.

Por que alemães aposentados passam o verão em Benidorm, enquanto os pensionistas espanhóis esmolam nas portas do metrô? Porque os pensionistas alemães pensam no futuro aos 18 anos, e os espanhóis...Os espanhóis. Os espanhóis só pensam na aposentadoria quando é tarde demais. Plano de Aposentadoria Gerobank. Para que possa continuar dançando.

Tudo escrito acima foi tirado do filme.

Ata-me! É a síntese do amor bandido, do amor louco.

Ennio Morricone, numa parceira no mínimo inusitada, entrega uma trilha sonora muito bela nas canções mais românticas, mas erra um pouco nas partes mais violentas, exagerando no suspense, que não existe no filme, o que demonstra que Almodóvar está pouco habituado a usar músicas em suas películas.

3 comentários:

Kamila disse...

Me lembro que esse foi o primeiro filme do Almodóvar que assisti. Eu era muito nova e achei todo o filme muito interessante e diferente.

Preciso assistí-lo novamente.

Adoro essas retrospectivas que você faz, Cassiano!

Museu do Cinema disse...

Obrigado Kamila.

Eu tb fazia muito tempo que não revia os filmes de Almodóvar e é muito legal rever esses filmes depois de quase 15 anos. Parece outro filme.

Rafaelle Costa disse...

eu assisti esse filme duas vezes. Mas assistiria muito mais. Adoro a forma como a trama fica envolvente num certo momento, onde há conflitos psicológicos, onde ele faz loucuras... adoro almodóvar. Já vi mujeres aborde de un ataque de nervios também, tenho mais alguns para assistir... amo o trabalho dele. Bela crítica sobre a trilha sonora. Concordo com vc.