24 julho 2006

Kill Bill: Vol. 1

Kill Bill: Vol. 1 – Quentin Tarantino – 2003

“Vingança é um prato que se come frio”.
Antigo Provérbio Klingon

O quarto filme de Tarantino, explorado no título, é também uma grande homenagem. Como Cães de Aluguel (1992) ele homenageia os filmes policiais, Pulp Fiction (1994) o cinema noir, Jackie Brown (1997) a blaxploitation, em Kill Bill a homenagem são os filmes de Kong Fu do cinema chinês.

Pela primeira vez em sua curta filmografia, Tarantino decidiu por cortar o filme em duas partes, divididas em dois volumes, outra homenagem de QT, dessa vez ao cinema trash. O primeiro volume é repleto de cenas de lutas, a cena da briga da Noiva (Uma Thurman) com Vernita Green (Vivica A Fox) é de uma velocidade inovadora, a batalha de espadas com O-Ren Ishii (Lucy Liu) é criativa e esteticamente perfeita. O 1o volume serve para apresentar as personagens e criar o universo da Noiva, personagem que leva um mistério consigo.

O cineasta mostra nesse filme sua capacidade extraordinária em condensar vários ícones de um tipo de cinema e faze-lo criando uma história original e criativa. É como pegar todos os filmes de Kong Fu, colocar num liquidificador e tirar um grande suco, adicionando ainda elementos que só sua mente poderia acrescentar.

Capítulo 1 – 2

A Noiva (Uma Thurman) vai atrás de sua primeira vingança, Vernita Green (Vivica A. Fox) que agora, depois de 4 anos, é uma mãe, dona de casa. Mas as habilidades de Green com lutadora marcial ainda permanecem.

Capítulo 2 – A Noiva Ensangüentada

A Noiva (Uma Thurman), no dia de seu casamento, é espancada e leva um tiro na cabeça, juntamente com todos os convidados e o pastor. Earl McGraw (Michael Parks), o xerife local, vai até o local da chacina, uma pequena igreja, e percebe que a Noiva continua viva. Uma cena em especial destaca-se nesse capítulo, quando Earl, que usa um óculos de lentes verdes, vê o corpo da Noiva, a fotografia é da mesma cor do óculos, e quando o xerife retira, as lentes passam a ser normais novamente.

Capítulo 3 – A Origem de O-Ren

O-Ren Ishii (Lucy Liu) sofreu muito ainda criança, viu seus pais serem mortos pelo chefão da máfia e precisou ser matadora de aluguel para sobreviver. Adulta ela passou ao grupo DiVAS de Bill (David Carradine) e agora se vinga matando todos os chefões do crime organizado de Tokyo.

Capítulo 4 – O Homem de Okinawa

Continuando sua saga em busca de vingança, a Noiva parta para Tokyo, mas antes passa em Okinawa para conhecer Hattori Hanzo (Sonny Chiba), um mestre na arte de confeccionar espadas de samurai. Apesar de sua aposentadoria, Hanzo decide voltar a ativa por uma simples razão, Bill.

Capítulo 5 – Confronto na Casa das Folhas Azuis

O capítulo final do 1o volume reserva a parte mais sanguinária do filme. Contra um grupo de 88 malucos, a Noiva passa a lutar dentro de um restaurante. Se conseguir matar a todos, o final ainda reserva a luta contra O-Ren (Lucy Liu). Mas primeiro a Noiva pega sua fiel escudeira, a linda Sofie Fatale (Julie Dreyfus).

Algumas curiosidades:

A roupa amarela que Uma Thurman veste é uma homenagem a Bruce Lee, que usou uma vestimenta semelhante em O Jogo da Morte (1978).

O filme foi concebido como uma ode às películas chinesas de artes marciais, principalmente dos anos 70. Para recriar esse clima nostálgico, QT deu ao seu diretor de fotografia, Robert Richardson, uma extensa lista dos filmes que o visual ele gostaria que fosse adotado. A lista incluía filmes do pioneiro Cheh Chang e dos irmãos Shaw (Shaw Brothers). QT também quis que usassem “erros” na fotografia do filme e que o sangue jorrado nas telas fosse propositadamente falso, marcas do cinema de Chang.

Algumas partes de Kill Bill foi filmado no legendário estúdio Shaw Bros. em Hong Kong, como parte da “textualização” da obra em torno do cinema chinês. Shaw Scope alias aparece como realizadora do longa.

Todas as músicas que compõem a trilha musical de Kill Bill foram tiradas de outros filmes, escolha do próprio diretor, que retirou as composições de seu arquivo pessoal de trilhas sonoras de cinema.

"Deadly Viper Assassination Squad (DiVAS)" foi inspirado em "Fox Force Five," o piloto de Mia Wallace (Uma Thurman) em Pulp Fiction (1994).

Mais uma cena de porta-malas: (que faz parte de toda cinematografia do diretor) Enquanto A Noiva (Uma Thurman) interroga Sofie Fatale (Julie Dreyfus), vemos, pelo ponto de vista de Sofie dentro da mala, o rosto da Noiva de capacete.

Outra marca de QT também reaparece em Kill Bill, sua podolatria é vista em duas cenas: Lucy Liu, no momento em que corre para matar o chefão Tanaka e A Noiva, quando escapa do hospital e tenta controlar seus pés dentro da Pussy Wagon.

Hattori Hanzo (Sonny Chiba), segundo QT é um descendente da personagem homônima do filme Hattori Hanzo: Kage no Gundan (1980) interpretado pelo mesmo Sonny Chiba.

Nos créditos finais aparece os dizeres: "Baseado na personagem 'The Bride' criado por Q e U", Q e U são as iniciais de Quentin Tarantino e Uma Thurman, eles criaram a personagem durante as filmagens de Pulp Fiction (1994), numa conversa.

Os membros do Deadly Viper Assassination Squad são nomes de cobras: Sidewinder, Black Mamba, Cottonmouth, Copperhead, and California Mountain (King) snake. Também são nomes de inimigos do Capitão América.

A composição Twisted Nerve, do genial Bernard Herrmann, que a personagem de Daryl Hannah assobia no corredor do hospital, é a mesma do filme inglês Twisted Nerve (1968), que também é assobiada por uma personagem (o vilão) do filme. Nessa cena alias, fica clara a homenagem de QT ao genial Brian De Palma.

A máscara usada pela gangue Crazy 88 é outra homenagem a Bruce Lee, que interpretou Kato, que usava a mesma máscara na telessérie Besouro Verde (1966).

Quando a Noiva (Uma Thurman) pronuncia a palavra "square" para Copperhead, ela desenha no ar três lados do “square” com seus dedos. Uma Thurman, fez algo parecido em Pulp Fiction (1994), só que em vez de “square” ela desenhou um quadrado.

O excelente ator Michael Parks, interpreta o Xerife Earl McGraw, mesma personagem que os irmãos Gecko matam em Um Drink no Inferno (1996), de Robert Rodriguez, roteirizado por Tarantino. Parks interpreta também outro papel, em Kill Bill Vol. 2 (2004), ele volta na pele de Esteban Vihaio.

O enfermeiro Buck (Michael Bowen) tem o mesmo óculos escuros estilo “Elvis” de Clarence Worley (Christian Slater) em Amor à Queima-Roupa (1993), roteiro de QT.

Samuel L. Jackson faz uma ponta como o pianista do casamento da Noiva.

O capitulo 2 é chamado "The Blood Splattered Bride," uma referencia ao filme trash espanhol, La Novia Ensangrentada (1972), nos EUA recebeu o nome de: The Blood Spattered Bride.

Apesar de todo despiste em torno do nome da Noiva, usando bips em alguns momentos do filme, Tarantino mostra o verdadeiro nome dela no momento em que a câmera da um close na passagem de avião para Okinawa e Tokyo.

A batalha The House of Blue Leaves é uma homenagem ao maravilhoso filme O Ano do Dragão (1985), de Michael Cimino, com Mickey Rourke no papel principal, o local do tiroteio tem uma similiariedade muito grande com o filme de Cimino.

A atriz Julie Dreyfus, que interpreta Sofie Fatale, pode ser vista no cartaz de propaganda do cigarro Red Apple Cigarettes, em Tokyo. Red Apple é uma marca inventada por Tarantino e que aparece em todos os seus filmes, ou sendo citado, ou como merchandising.

A cena inicial é uma referência a uma abertura similar do filme Três Homens em Conflito (1966), de Sergio Leone, no qual Tuco (Eli Wallach) aponta sua arma na cabeça de Joe (Clint Eastwood), que está perto da morte por desidatração.

2 comentários:

SINDICATO022 disse...

Parabéns pelo post de tudo é verdade

SINDICATO022 disse...

Parabéns pelo post de tudo é verdade