09 junho 2006

Alguém como Você

Someone Like You – 2001 – Tony Goldwin

“Eu venho procurando por muito tempo por alguém exatamente como você. Eu tenho viajado pelo mundo todo esperando que você apareça.”

O romantismo sempre exerceu um grande fascínio no cinema. Casablanca, E O Vento Levou, Dr. Jivago, só para ficar entre os mais famosos, foram filmes que ficaram e ficarão para sempre na imaginação dos cinéfilos. Virou um estilo de filme e milhares de outras películas se multiplicaram pelos anos. Geralmente os ingredientes são os mesmos, atores bonitos, bela trilha sonora e uma música romântica, que às vezes são inspiradas pela trama, ou vice-versa.

Alguém como Você segue essa receita, mas com um importante diferencial, Van Morrison. Esse gênio multi-instrumentalista, compôs, em 1987, a belíssima canção Someone Like You (Alguém como Você), que serve como pano de fundo para o romance entre Jane Goodale (Ashley Judd) e Eddie Alden (Hugh Jackman). Do mesmo jeito que Cameron Crowe usou uma canção de outro gênio (Elton John) para explicar o roteiro do filme Elizabethtown, aqui Goldwin, (mais conhecido como o ator de Ghost) usou Morrison para contar a história de seu filme.

Assim como a comédia, o romance é um gênero que merece mais atenção, principalmente dos produtores e diretores. Cineastas com a sensibilidade artística de um Billy Wilder ou Michael Curtiz são raros nos dias atuais, mas existem, podemos citar Ang Lee, Clint Eastwood (quando se aventura no gênero – As Pontes de Madison), James L. Brooks (Melhor é Impossível) e Mike Nichols (A Primeira Noite de um Homem e Closer).

Jane Goodale é uma bem sucedida produtora de um famoso talk show bastante popular, sua carreira está ótima e sua vida pessoal melhor ainda, ela está apaixonada por um colega de trabalho, Ray Brown (Greg Kinnear) com quem planeja casar-se. Inesperadamente, Ray termina o romance, transformando Jane, bastante amargurada, numa espécie de guru para mulheres solteiras. Enquanto isso, Jane passa a morar com o outro colega, o solteirão convicto Eddie.
Alguém como você, faz tudo valer a pena,
Alguém como você me faz satisfeito.
Alguém, exatamente como você”.

2 comentários:

Kamila disse...

Ah, Cassiano, eu não gosto desse filme. Acho uma comédia romântica regular. O roteiro não é muito bom e comecei a odiá-lo a partir do momento em que a personagem da Ashley Judd começa a descrever uma tese em que ela compara os homens aos touros (acredito). Já vi filmes de romance melhores do que esse.

Museu do Cinema disse...

Realmente Kamila, vc tem razão, não é dos melhores romances, mas vale pela música e pela história sim, tem a tese mesmo q acho q ela compara a bois!