25 março 2006

A Grande Ilusão (1949)

All The King’s Men – Robert Rossen – 1949

“Sabe de onde sai o bem? Do que há de ruim. Não há outro jeito”.

Vencedor do Oscar de melhor filme, A Grande Ilusão (All The King’s Men) é uma adaptação do best seller homônimo do novelista, poeta, crítico e professor Robert Penn Warren, que ganhou o Pulitzer em 1947. O livro foi baseado na vida do governador da Louisiana Huey Long.

“Para se fazer um omelete tem que quebrar os ovos”.

Muito bem conduzido, apesar dos quase 60 anos, o filme é atualíssimo e conta a trajetória, através do olhar do jornalista/idealista Jack Burden, de Willie Stark, derrotado nas eleições para prefeito de sua pequena cidade, Kanoma County, ele desiste de ir contra os poderosos e passa a estudar direito, diante da insistência da esposa.

“Meu estudo é o coração do povo”.

Alguns anos depois é procurado por um partido para se candidatar a governador como bode expiatório para tirar votos de outro concorrente, mas, ao descobrir a farsa resolve abandonar o partido e seguir com sua candidatura, mudando seu discurso radical. Novamente perde as eleições. A partir dessa nova derrota, Stark começa a mudar, a sua vontade de ganhar se torna maior que ele mesmo. É quando reencontra Burden e o convoca para juntar-se em sua campanha para governador, desta vez fazendo o jogo político ao qual tanto combateu.

“O combate à corrupção e a defesa da ética no trato da coisa pública serão objetivos centrais e permanentes do meu Governo”.

Burden o apresenta a sua namorada, Anne Stanton, que se apaixona pelo discurso e pelo homem Willie Stark, criando grandes problemas com seu irmão e tio, que não acreditam em Stark.

“Ser honesto é mais do que apenas não roubar e não deixar roubar”.

* As frases em negrito não foram extraídas do filme.

4 comentários:

Kamila disse...

Um grande filme, uma história atemporal e uma performance inesquecível de Broderick Crawford.

Sean Penn foi uma excelente escolha para trazer novamente à vida um personagem como Willie Stark.

Museu do Cinema disse...

Realmente Kamila, o filme é excepcional, o remake será muito bem vindo! Penn tem tudo para ser comparado com o ganhador do Oscar Crawford.

Kamila disse...

Cassiano, quem sabe o Penn até não ganha o seu segundo Oscar por esta interpretação? Acho que, nas indicações, ele seguramente irá aparecer.

Museu do Cinema disse...

Qualquer coisa que Sean Penn faça é digno de lembrança sim!